domingo, agosto 31, 2008

Já de regresso






















A vida nem sempre corre como queremos ou planeamos.
Esta última semana foi muito atribulada, mas tudo já está em caminho de resolução.
Para a semana já tenho a minha filhota de volta e toda a barafunda do início das aulas vai ser óptimo para me descontrair.
Como vos disse, no passado fim de semana, fui até Viseu, cidade muito bonita e bem recuperada.
Até as velhas aldeias, nos sítios mais recônditos, estão a ser recuperadas e transformadas em autênticos paraísos de férias. As praias fluviais são lindíssimas e os lugares muito aprazíveis.
Outras das localidades visitadas, foi Vouzela. Uma bonita cidade de interior, com boas iniciativas para atrair o turismo. Fomos fazer a caminhada nocturna pela serra do Caramulo. Foi lindo o pôr do sol na serra, mas a descida, já de noite à luz da pilha por uma escarpa , onde só as cabritas passam, foi de se lhe tirar o chapéu. Cerca de nove quilómetros de sobe e desce pela serra, de mochila às costas com o jantar.
No final, quando chegámos à aldeia serviram-nos um caldo verde quentinho com broa que nos fez recuperar as forças e as dores de pernas.
O núcleo de Ciência Viva da Universidade de Aveiro estava presente para nos possibilitar a visibilidade do planeta Júpiter, assim como uma explicação, por sinal muito divertida e interessante, da nossa galáxia.
Para que possam ficar com vontade de fazer esta visita, aqui vão algumas fotos para saborearem.
Uma boa semana e logo logo, estou de volta para mais viagens.

Beijocas

sexta-feira, agosto 29, 2008

sexta-feira, agosto 22, 2008

A caminho de Viseu



Mais um fim de semana e ainda em período de férias.
É verdade. Vou até Viseu com os meus amigos das férias Alentejanas.
Como a filhota não está, levo a amiga Salomé. A camarata vai ser armada em casa da Lígia (Gigi) que mora nesta bela cidade de Viriato.
O programa parece-me óptimo, mas domingo, quando estiver de volta eu conto e mostro.
Bom fim de semana para todos e muitas beijocas.
Cinda

terça-feira, agosto 19, 2008

A galinha sem o pintainho


Bom dia a todos.
É verdade, mais duas semanas de ansiedade.
O meu pintainho vai passar férias com o pai.
Embarca logo às duas horas da manha no Porto, com destino à Alemanha.
Vamos ver se desta vez me porto um bocadinho melhor.
Não consigo deixar de ser galinha.
Beijoquinhas para todos, volto mais tarde.

segunda-feira, agosto 18, 2008

O meu Alentejo























É verdade.
Posso dizer o meu Alentejo, porque é neste local lindo e sossegado que carrego as baterias.
Tenho muito para contar destas paragens, mas hoje só vos vou mostrar alguns dos sítios por onde andei e com quem.
Espero que gostem. Quem sabe não fazermos uma festa por estas bandas?
Ou até nestes espaços?
Beijocas gordas.

sábado, agosto 16, 2008

Cá ando eu pelo Alentejo

Como já vos disse, ando por terras do Alentejo.
Algum calor, não tanto como o habitual, mas ainda bem assim deu para passear.
Umas idas até à praia, uns passeios pelos pinhais a respirar este ar puro que ainda vai havendo por cá.
A dieta é que se estragou. pois com todas estas comidas, de se lhe tirar o chapéu, que a minha tia Tivininha nos fez quando chegar a casa vão ser uns dias de fomita. Lá terá que ser.
As fotos minhas Amigas é que ficam para mais tarde. Aqui a net é lentinha até dizer chega.
Prometo que para a semana já terão imagens muito malucas, como não podia deixar de ser.
Beijos grandes para todas/os, já tenho saudades das conversas de café.

domingo, agosto 10, 2008

Uma boa semana

Cá estou eu pelo Alentejo. Bom tempo, boas caminhadas e boa companhia.
Para todos uma boa semana e tudo de bom.
Beijocas grandes para todos.
As fotos ficam para mais tarde, quando chegar a Ovar.

sexta-feira, agosto 08, 2008

Parabéns à Monica e lá vou eu pró Alentejo




Esta linda carinha faz hoje 31 aninhos.
É uma das muitas amigas do peito, aqui do Norte, e foi minha companheira de spa.
Como não podia deixar de ser, veio até Ovar, à bela ria de Aveiro para festejar o seu aniversário com a companhia da despistada da Cinda.

O meu muito obrigada às três por virem à minha terra, pois como estou muito atrasada e amanha vou para ferias. Amigas assim, nem todos se podem gabar de ter.
Aqui vai uma foto das quatro mosqueteiras.
Mónica, Olímpia(louraça), Augusta e Cinda.
Por uns tempos não têm que levar com as minhas histórias, mas quando voltar da Costa Vicentina, aí sim, vou trazer muito que contar.
Boas férias e divirtam-se.
Beijos, beijos e mais beijos.

Banhos Públicos de S. Jorge


























Como não podia deixar de ser, tive de experimentar a tão falada estância termal, recriada nos jardins do castelo.



A iniciativa esteve a cargo das Termas de S. Jorge, que por sinal em boa hora o fizeram, para que fosse possível tomar conhecimento dos seus serviços termais.
Como este espaço transmite uma certa magia e deslumbramento, vou partilhar convosco algumas fotos, assim como o texto alusivo ao evento.
Espero que gostem. Adorei o relaxamento às pernas e pés, sobre pedras límpidas e aquecidas, assim como todo o ambiente musical envolvente.

Os banhos públicos são a herança dos hábitos higiénicos romanos e muçulmanos que tanto influenciou o mundo ocidental. Era um espaço gratuito, comunitário, de sociedade e convivência em que se exigia o cumprimento de regras de utilização, de acordo com os horários e calendários pré-estabelecidos. Abertos diariamente, eram determinados os dias para os banhos femininos-domingo, terça e quinta-, e os restantes eram atribuidos aos homens. Dependendo das posses de cada um, podiam fazer-se acompanhar de um escudeiro ou de uma criada.
Tomava-se banho segundo as fases da lua: o nono dia da lua é bom para banhar.












quinta-feira, agosto 07, 2008

Viagem Medieval



















Como vos tinha prometido e, o prometido é devido, aqui vão algumas das muitas fotos tiradas em Terras de Santa Maria.
Terça-feira fui jantar e fazer uma passeata nocturna, para poder assistir aos festejos e teatros de rua que se fazem durante a Feira.
É uma pena o espaço ser tão pequeno, porque a fama é cada vez maior e o número de pessoas é cada vez mais.













terça-feira, agosto 05, 2008

O farol de Leça da Palmeira



Ontem quando navegava na net, para dar a voltinha aos blogs, deparei com o anúncio do espectáculo de Vanessa da Mata.
Fiquei na dúvida mas era mesmo verdade.
Pensei: são nove e meia da noite, espectáculo anunciado para as dez.
Não hesitei. Liguei para a minha amiga Salomé e fomos logo que já se faz tarde.
Foram 40km rapidinhos e ainda estivemos à espera.
Valeu a pena. Até porque ficámos a saber que vão haver mais espectáculos, também gratuitos, até ao final do mês de Agosto.
Para quem gostar, dia 30 na marginal de Matosinhos, Joaquín Cortes.
As entradas são livres.
Boa oportunidade para fazer uma visita à cidade invicta.



domingo, agosto 03, 2008

Tererê


Os tererês são apliques de linha colorida sobre uma trança de cabelo natural. O material necessário é uma tesoura, linhas coloridas que podem ser fios médios de croché ou lã e um elástico ou silicose pequenos para prender o cabelo. Quanto mais fino o fio, maior deve ser o seu comprimento para cobrir toCorte cerca de 1,5 m de fio colorido, combine cores diferentes ou use um fio da mesma cor.
Trance o cabelo no local desejado e prenda com elástico na ponta.
Em seguida, alinhe os fios coloridos e dobre ao meio. Na base da trança, passe a ponta por dentro da outra extremidade e aperte bem.
Siga envolvendo o fio ao longo da trança, o que pode ser feito deixando o cabelo aparente ou não. Quando chegar no final, dê um pequeno nó e corte o excesso de fio. Quem quiser dar um charme a mais ao tererê, pode aplicar uma conta colorida em na ponta e, só então, finalizar com o nózinho. Contas e fios coloridos também podem ser anexados aos dreadlocks e às trancinhas nagô.da a trança.

É isso mesmo que estão a pensar.

Aquela maluca tem mesmo um tererê.

Nada melhor, que estarmos sempre actualizadas e acompanharmos os nossos filhos.

Uma boa semana, gosto muito de todas vós e das vossas visitas.

Beijocas

sábado, agosto 02, 2008

sexta-feira, agosto 01, 2008

Regresso ao passado

















VIAGEM MEDIEVAL EM TERRA DE SANTA MARIAXII EDIÇÃO [ 2008 ]1 a 10 de agosto – centro histórico de santa maria da feira

No reinado de D. Dinis, o processo da Reconquista estava praticamente encerrado. A presença da Ordem dos Templários propiciava o melhor argumento para a defesa do Reino, sendo utilizada como instrumento da política de consolidação nacional implementada por el-rei. Mas, acusações levantadas por Filipe, o belo, de França contra os membros da Ordem, levam o papa Clemente V a extingui-la e a promover um concílio em Hispânia para averiguar as responsabilidades nestes territórios.
El-rei D. Dinis não permite a alienação dos bens dos Templários e com este pretexto, faz um pacto secreto com Fernando IV de Castela, propondo a criação de uma nova ordem militar que receberia em doação aqueles bens. O papa João XXII promulga a bula Ad ea ex quibus que institui em Portugal, a Ordem de Cavalaria de Nosso Senhor Jesus Cristo, destinada a manter a cruzada religiosa contra os sarracenos, atribuindo-lhe a regra de Calatrava, com sede em Castro Marim e sujeitando-a à jurisdição do abade de Alcobaça.
Na década de vinte do séc. XIV, o reino de Portugal encontra-se em guerra civil. De um lado, os partidários de D. Dinis e do outro, seu filho herdeiro D. Afonso, apoiado pela nobreza senhorial. Em 1321, numa altura em que era alcaide do Castelo da Feira, Gonçalo Rodrigues de Macedo, o futuro D. Afonso IV, a caminho do Porto, decide tomar o castelo. El-rei avança com as suas tropas em direcção ao norte e retoma a posse do Castelo da Feira. No final da peleja, com a intervenção da rainha D. Isabel, donatária da Terra de Santa Maria, el-rei D. Dinis concede o Castelo da Feira a seu filho.
É uma época agitada, de perseguição e guerra civil e, ao mesmo tempo, de paz e de conciliação, em que apesar de tudo, o quotidiano de vida laboriosa continua e o mundo medieval não deixa de viver o seu lado festivo e animado. Assim será a Viagem Medieval em Terra de Santa Maria, de 1 a 10 de Agosto de 2008, promovida pela Câmara Municipal de Santa Maria da Feira em parceria com a Federação das Colectividades de Cultura e Recreio.
Aproveite o tempo e venha reviver uma época de contrastes numa terra que foi disputada pelo poder real português – Santa Maria da Feira.


Dias 2 e 9 de AgostoCeias Medievais no Castelo
Nos dias 2 e 9 de Agosto, o Castelo da Feira será o palco privilegiado da recriação de banquetes reais (Ceias Medievais), proporcionando a todos os participantes um misto de história, cultura e lazer. Na Idade Média, comer era um acto social, sendo ao mesmo tempo um ideal e uma realidade. O ambiente, em tempo de festa, devia estar ao nível das comidas.

Carta de Comidas e Bebidas
Petiscos fumados e flamejadosEspetada Real de pescadosViandas do Castelo (Miminhos de porco