quinta-feira, janeiro 29, 2009

"O sorriso das estrelas"


Baseado no "best-seller" de Nicholas Sparks, é a história de um homem e de uma mulher que se encontram num fim-de-semana que mudará as suas vidas para sempre. Adrienne (Diane Lane) tem a sua vida num verdadeiro caos e resolve então tentar encontrar alguma paz de espírito para resolver os seus problemas na pousada da sua melhor amiga, na pequena cidade costeira de Rodanthe, na Carolina do Norte. Aí, espera conseguir repensar os conflitos que a rodeiam: o marido que lhe pediu que regressasse a casa e a filha adolescente que contraria e discute todas as suas decisões. Durante esse fim-de-semana, o único hóspede da pousada será o Dr. Paul Flanner (Richard Gere), um médico que enfrenta uma terrível crise de consciência. Uma tempestade que se aproxima de Rodanthe, vai aproximar Adrienne e Paul, que descobrem conforto um no outro. E o fim-de-semana transforma-se num momento mágico em que é possível acreditar que, às vezes, a vida nos oferece uma segunda oportunidade.
Mais não conto, pois perderia toda a graça e interesse para quem ainda não viu.
Para quem já leu o livro, vai dar conta de muita coisa diferente. No entanto, é um bom filme para nos ajudar a crescer.
Gostei e aconselho.

quarta-feira, janeiro 28, 2009

Magna Tuna Cartola - Calendário 2009




AMagnaTuna Cartola despiu-se dpreconceitos e protagonizou mais uma original iniciativa cultural e artística. Aliou-se à Liga Portuguesa Contra o Cancro e lançou um calendário de parede com fotografias de 12 membros, apenas «vestidos» com instrumentos musicais, acompanhados por manequins femininos profissionais. O valor da venda deste original calendário, já disponível no site da Magna Tuna Cartola, reverterá na totalidade a favor da Liga Portuguesa Contra o Cancro.A ideia surgiu meio a brincar à mesa do café. Com tantas campanhas a favor da luta contra o cancro da mama e do útero, porque não lembrar o cancro da próstata? A concretização desta ideia não demorou mais do que uns dias. Apresentada a proposta à Liga Portuguesa Contra o Cancro, a Cartola avançou para a concepção e produção de um calendário com fotografias de membros desta Tuna da Universidade de Aveiro, dispostos a despir-se de preconceitos e a dar a cara por uma luta nobre.Os primeiros mil exemplares já estão à venda. Tendo inclusivamente o calendário já sido mostrados no programa da RTP 1, «Praça da Alegria», onde a MTC apresentou também o seu mais recente Livro Disco.
Este texto, foi transcrito do site da Tuna, assim como as fotos.
Estas são apenas duas das páginas desse calendário, muito original e audaz, que já tenho o privilégio de o ter adquirido.
Todos nós podemos contribuir para esta tão nobre causa, para isso basta só digitarmos o seguinte endereço:www.magnatunacartola.net e fazer a encomenda via NET e à cobrança.

segunda-feira, janeiro 26, 2009

Reconstrução da mama



Mais um dia de consulta.
Hoje fui à consulta de reconstrução da mama.
Pois é. Cansei de esperar pela minha vez no hospital onde estou a fazer os tratamentos e a ser seguida. Escusado será dizer, que sou mais uma, entre tantas, que está nas listas de espera após uma mastectomia.
Já passaram dois anos e meio que a minha mama direita me foi retirada. Mais concretamente, mama e todo o resto a ela associada: 28 gânglios linfáticos, três dos quais metastisados e o músculo do peitoral.
Com a consulta de hoje, tudo ficou esclarecido, como e quando vou fazer a cirurgia.
O Dr. optou por fazer implante de silicose, aplicando primeiramente um expansor, para a minha pele ir ganhando elasticidade. Após, mais ou menos três meses, será feita nova intervenção para a colocação da bendita prótese, e finalmente, quando tudo estiver recuperado, será a terceira intervenção para que possa ser feito o mamilo.
Quando o Sr. Dr. me estava a explicar tudo isto, acreditem que estava quase a desistir, mas como gosto muito de mim, disse de imediato: então Dr. quando podemos começar ?
É para já. Respondeu o Sr. Dr., que já marcou o dia e todos os exames necessários para começar este processo.

Pré campanha da peça "Rosa Esperança"


É isso mesmo. Foi hoje aberta oficialmente a pré campanha para a peça de teatro.

"Rosa esperança", é este o seu nome.

Como já foi divulgado em vários meios de comunicação, é uma peça, que tem por objectivo, despertar em todos os homens e mulheres, a necessidade da prevenção contra o cancro da mama, assim como o mesmo pode ser curável.

Faço aqui o convite, a todos quantos leiam este texto, para assistirem ao espectáculo, assim como dá-lo a conhecer. E porque não, disponibilizar um espaço para a apresentação do mesmo?

Ficomos a aguardar propostas.

Uma boa semana

sexta-feira, janeiro 23, 2009

Peça de teatro "Rosa Esperança"


Olá, meus amigos. Parece que só eu ainda não publiquei o artigo que saiu no jornal O Mirante.
Não foi por mal, mas este tempo, está a dar cabo da minha molécula.
Vamos esperar que a chuva passe, porque não sei viver sem o sol. Se não é ele, como é que carrego as pilhas??? Vem aí o fim de semana e parece que volta mais luminosidade.

Bom fim de semana .


Encenador Rui Germano prepara "Rosa Esperança” em Rio Maior.Primeiro foi a mãe. Ultrapassou um cancro da mama há 26 anos. Depois a amiga Cláudia partiu muito cedo. “Rosa Esperança”, uma peça de teatro encenada por Rui Germano, conta histórias reais de sete mulheres que enfrentaram a doença e vai ser apresentada em Rio Maior. Um jovem encenador de Rio Maior, advogado de profissão, está a preparar um espectáculo de teatro baseado em histórias reais de mulheres que enfrentaram o cancro da mama. Rui Germano, 37 anos, é o “comandante”, como lhe chamam nos ensaios que decorrem no Cine-Teatro de Rio Maior aos domingos. Elas são sete mulheres com histórias diferentes, mas com uma coisa em comum: o cancro da mama.O projecto do grupo, "Quem Não Tem Cão" arrancou em Outubro e vai estrear a 4 de Abril na cidade. Qualquer semelhança com a realidade é intencional. A base é real, mas as experiências estão baralhadas propositadamente. “Realidade e a ficção estão de tal forma embrulhadas que nós próprios já temos dificuldade em perceber se isto foi mesmo assim ou não”, diz o encenador que reuniu as histórias de “Rosa Esperança”. Rosa, nome de mulher e da luta contra o cancro da mama. “Esperança porque é aquilo que todas as mulheres têm quando iniciam este processo”, diz o encenador. A história relata a evolução da doença. A descoberta, a ida ao médico, o medo do diagnóstico, o internamento, a cirurgia e os tratamentos. “Não há aqui traição, nem nem amor, nem suspense”, avisa o encenador.O texto ainda não está pronto. É um processo em aberto. Uma espécie de laboratório. Todas as semanas há alguém que propõe uma alteração. “A doença fez-me renovar o guarda-roupa”, ensaia Carla Pedro, uma jornalista de 40 anos, residente em Lisboa, a quem o cancro bateu a porta. “O que aconteceu comigo foi que me apercebi da minha mortalidade. E além disso engordei 18 quilos por causa dos tratamentos e tive mesmo que comprar roupa”, diz arrancando gargalhadas entre o grupo.O humor ajuda a afastar as recordações de um processo doloroso. Como a quimioterapia. “Quando me avisaram que me cairia o cabelo foi o meu marido que disse que me cortava o cabelo. Virei-me para a banheira. Chorava eu e chorava ele”, relata Lina Pereira, 43 anos, residente em Alverca. “As pessoas dizem-me: Lina estás mais bonita do que eras antes”. Ouvem-se frases soltas. De sorrir. E chorar. Saem da peça. Mas são verdades da vida real. “Hoje é um dia, amanhã é outro”.As mulheres são bancárias, professoras, esteticistas, jornalistas e empresárias. De Rio maior, de Alcobaça, Lisboa e Ovar. Conheceram-se num blog (http://superglamorosas.blogspot.com/) criado por uma amiga do encenador que acabou por falecer. Cristina Jordão, 41 anos, bloguista, também viveu de perto a doença da amiga e ajudou a reunir o grupo. “Elas não são actrizes nem querem ser actrizes. São mulheres normais que têm em comum o facto de terem tido cancro da mama”, diz Rui Germano. Quem não faz parte do elenco participa de outra forma.A Claúdia, os amigos nunca lhe levaram flores. Compravam-lhes antes vernizes das cores preferidas, recorda Cristina Jordão. Há uns silêncios, que só elas percebem, uns sorrisos e uma lágrima no olho que é mais importante que qualquer palavra. “Essa cumplicidade, aproximação e generosidade é que é importante”. E o que era um projecto só para mulheres com cancro da mama, já tem a participação de alguns maridos. “Os homens participam “isto de uma forma silenciosa. O cancro da mama não é uma doença individual. É uma doença da família”, explica o encenador que há 26 anos acompanhou o processo de doença da mãe (ver caixa).O projecto não acaba com a peça. Há uma ideia para um livro e uma digressão que o grupo quer que aconteça, tal como um ciclo de sessões fotográficas. No quadro final elas vão ser vestidas por sete costureiros portugueses. “Elas querem que sejam homens”, anuncia Rui Germano a quem interessa passar a mensagem destas mulheres utilizando o teatro. Cacilda ou uma história de sucesso. Foi há 26 anos. Em Agosto. Cacilda Germano sentiu um nódulo e procurou o médico. Encaminharam-na para o IPO. “Na altura isso era sinónimo de cancro e de morte”, diz Cacilda Germano, hoje com 68 anos. Menos de quatro meses depois estava a ser operada. Mas a intervenção não foi fácil. A família foi o porto de abrigo. Mais de duas décadas depois está bem de saúde para contar a história. A empresária do ramo avícola, residente em Rio Maior, é a mãe do encenador de “Rosa Esperança”. E foi literalmente um dos motores da ideia.“Estão a ser muito falados casos envolvendo figuras públicas. Diz-se que o cancro da mama é uma doença, mas que é uma questão de tempo e que se ultrapassa, mas infelizmente não é assim. Há pessoas que não conseguem ultrapassar. Felizmente é uma minoria”, ressalva Rui Germano que acompanhou o processo de uma amiga que não conseguiu vencer a doença. “O cancro da mama não é uma constipação”.

quarta-feira, janeiro 21, 2009

Rosa e esperança


http://www.youtube.com/watch?v=PaLfDnShEn0


A rosa é uma das flores mais populares no mundo, cultivada desde a Antiguidade. A primeira rosa cresceu nos jardins asiáticos há 5.000 anos. Na sua forma selvagem, a flor é ainda mais antiga. Fósseis dessas rosas datam de há 35 milhões de anos.
Com mais de 100 espécies, e milhares de variedades, híbridos e cultivares. São arbustos ou trepadeiras, providos de acúleos. As folhas são simples, partidas em 5 ou 7 lóbulos de bordos dentados. As flores na maior parte das vezes, são solitárias. Apresentam originalmente 5 pétalas, muitos estames e um ovário infere. Os frutos são pequenos, normalmente vermelhos, algumas vezes comestíveis.
Actualmente, as rosas cultivadas estão disponíveis em uma variedade imensa de formas, tanto no aspecto vegetativo como no aspecto floral. As flores, particularmente, sofreram modificações através de cruzamentos realizados ao longo dos séculos para que adquirissem suas características mais conhecidas: muitas pétalas, forte aroma e cores das mais variadas

Esperança é uma crença emocional na possibilidade de resultados positivos relacionados com eventos e circunstâncias da vida pessoal. A esperança requer uma certa perseverança, acreditar que algo é possível mesmo quando há indicações do contrário.
Exemplos de esperanças incluem ter esperança de ficar rico, ter esperança de que alguém se cure de uma doença ou ter esperança de que uma pessoa tenha sentimentos de amor recíproco.


Este texto é dedicado a todas as mulheres que tiveram, têm e possam vir a ter cancro da mama, acreditem em si próprias, tenham força, para que possam vencer esse monstro.

Rosa pode ser, além de flor, qualquer mulher. Esperança, é a última coisa a desaparecer do nosso pensamento.

terça-feira, janeiro 20, 2009

Fogaceiras















































Como não podia deixar de ser... lá fui eu a mais uma romaria da região

Logo de manhã cedinho, a minha amiga Manuela, enviou-me um sms, a perguntar se estava disponível para ir visitar a feira. Como sou uma rapariga que não gosta nada de passeios, já adivinharam a minha resposta. E lá fomos até Santa Maria da Feira, conhecida pelas suas fogaças e os seus caladinhos.

Celebrou-se o feriado municipal da cidade, sendo o seu padroeiro S. Sebastião.

Esta festa pagã, tem uma história ancestral, que transcrevo de seguida.


Tudo começou em 1505, quando apareceu uma epidemia, então os Condes do Castelo da Feira apelaram ao mártir S. Sebastião para que acabasse com ela, prometendo oferecer ao Santo uma fogaça todos os anos.
O voto da fogaça, foi suspenso durante 4 anos (entre 1749 e 1753), logo apareceu de novo um surto de peste.
Então, o Infante D. Pedro determinou, por Alvará de 30 de Julho de 1753 que a Câmara Municipal assumisse a realização da «Festa das Fogaceiras», para a qual contribuía com 30 mil réis.
As «fogaças de voto» foram inicialmente distribuídas pela população em geral, depois pelos pobres, mais tarde pelos presos e pelas personalidades, em fatias chamadas «mandados».
Hoje em dia, a festa e procissão solene realizam-se na sede de Santa Maria da Feira, no dia 20 de Janeiro, feriado municipal.
A celebração tem inicio com um cortejo cívico dos Paços do Concelho para a Igreja Matriz, no qual se integram autoridades civis de dezenas de crianças. Fogaceiras vestidas de branco com faixas coloridas à cintura, levando à cabeça uma Fogaça-doce regional feita com farinha de trigo e cujo formato foi inspirado nas 4 torres do Castelo-enfeitada com bandeiras coloridas:Três das crianças transportam fogaças de tamanho grande, que são entregues às autoridades religiosas, politicas e militares, outra das crianças transporta um tabuleiro com as velas do voto e ainda outra com a miniatura do Castelo da Feira, em madeira. Da parte da tarde organiza-se a procissão, no centro da cidade com os andores de S. Sebastião e de Nossa Senhora.
Nos tempos mais remotos, no fim da procissão, as crianças mais desfavorecidas partiam a sua fogaça benzida em fatias e distribuíam ofertas.


Apesar de viver tão perto e tantas vezes, por razões de saúde, visitar esta cidade, hoje pela primeira vez, fui ver a a tão falada procissão das fogaceiras.

Gostei muito. Como não podia deixar de ser, aqui vão algumas fotos da tarde de hoje.



Como antes de publicar este post, estive à conversa com a Maisa, que está já no seu spa, desejo que tudo corra bem e que estamos todas unidas nesta corrente, a torcer por ela.
Maisa obrigada pelo trabalho desenvolvido para a nossa peça e rapidinho fora daí, deixa de ser boa vidinha , com tanto relaxamento.



















sexta-feira, janeiro 16, 2009

Vamos descontrair

Há muito, que ando para partilhar com todos os visitantes do meu cantinho, esta prenda com que a minha querida amiga Isalenca, me presenteou, quando do meu aniversário.
É curioso, porque estes meninos, mais o Sérgio, são das minhas idades e já nos encontrámos várias vezes, aqui para estas bandas do norte.
Vamos lá descontrair que o fim de semana está quase a começar.
Fiquem bem, que a minha ranheta ainda anda por aqui a chatear.

quinta-feira, janeiro 15, 2009

Ter um gato reduz o risco de enfarte



Sabem porquê? Aqui vai a resposta:
Não dá apenas afecto, companhia e diversão. Ter um gato em casa ajuda a proteger o coração do seu dono e a reduzir em quase um terço o risco de sofrer um ataque cardíaco, comparativamente às pessoas que não têm um felino em casa.
Esta descoberta resulta de um estudo de 10 anos, da Universidade do Minnesota (EUA), que sugere que o alívio do stress proporcionado pelos animais de companhia é cardiosaudável. O stress e a ansiedade são consideravelmente reduzidos.

Este texto foi retirado da NET, e publicado, somente após várias pesquisas e conclusões.

Agora pergunto eu. E se for um cão?

Vou ter que ir fazer pesquisas, pois tanto se diz, que os cães são os nossos melhores amigos.

terça-feira, janeiro 13, 2009

É só mais um bocadinho

Porque a dona deste blogue o merece, aqui vai o meu prémio.

Por tudo e muito mais que não vou aqui enumerar, é um blogue muito especial.

Hino à vida

Já perdoei erros quase imperdoáveis,tentei substituir pessoas insubstituíveis esquecer pessoas inesquecíveis. Já fiz coisas por impulso,já me decepcionei com pessoas quando nunca pensei me decepcionar, mas também decepcionei alguém. Já abracei pra proteger,já dei risada quando não podia,fiz amigos eternos,amei e fui amado,mas também já fui rejeitado,fui amado e não amei. Já gritei e pulei de tanta felicidade,já vivi de amor e fiz juras eternas,"quebrei a cara muitas vezes"! Já chorei ouvindo música e vendo fotos,já liguei só para escutar uma voz,me apaixonei por um sorriso,já pensei que fosse morrer de tanta saudade tive medo de perder alguém especial (e acabei perdendo). Mas vivi, e ainda vivo!Não passo pela vida…E você também não deveria passar! Viva!Bom mesmo é ir à luta com determinação,abraçar a vida com paixão,perder com classe vencer com ousadia,porque o mundo pertence a quem se atreve e a vida é "muito" pra ser insignificante.Já perdoei erros quase imperdoáveis,tentei substituir pessoas insubstituíveis esquecer pessoas inesquecíveis. Já fiz coisas por impulso,já me decepcionei com pessoas quando nunca pensei me decepcionar, mas também decepcionei alguém. Já abracei pra proteger,já dei risada quando não podia,fiz amigos eternos,amei e fui amado,mas também já fui rejeitado,fui amado e não amei. Já gritei e pulei de tanta felicidade,já vivi de amor e fiz juras eternas,"quebrei a cara muitas vezes"! Já chorei ouvindo música e vendo fotos,já liguei só para escutar uma voz,me apaixonei por um sorriso,já pensei que fosse morrer de tanta saudade e tive medo de perder alguém especial (e acabei perdendo). Mas vivi, e ainda vivo!Não passo pela vida…E você também não deveria passar! Viva!Bom mesmo é ir à luta com determinação,abraçar a vida com paixão,perder com classe e vencer com ousadia,porque o mundo pertence a quem se atreve e a vida é "muito" pra ser insignificante.Charles Chaplin

sábado, janeiro 10, 2009

Troupes de Reis para a Loulou


Em várias localidades do nosso País, ainda se tem a tradição de cantar os Reis.
Felizmente Ovar é uma terra que não foge à tradição. Todos os anos, logo após o dia 26 de Dezembro, vários grupos formados por homens e mulheres, percorrem as ruas da cidade a cantar as janeiras.
Até ao dia de Reis, 6 de Janeiro, cantam nos cafés, restaurantes e em casa de particulares, pelos quais são convidados.
Como não podia deixar de ser, esta menina, mais uma vez, foi ver cantar os Reis. Ou não fosse eu uma defensora das tradições.!! Daí partilhar convosco, alguns momentos, bem agradáveis desta noite de Reis.
Esta postagem é dedicada muito especialmente, à nossa menina Loulou que festeja mais um aniversário. Parabéns fanfarrona.
Espero que gostem e que ainda um destes dias os possam ver e ouvir em minha casa (porque também lá cantam).
Bom fim de semana.
PS: estes vídeos foram efectuados com máquina fotográfica, daí a qualidade possível.




sexta-feira, janeiro 09, 2009

Até sempre Aidinha

Sexta-feira 9 de Janeiro, manhã fria de Inverno, o céu cinza e sereno.
O átrio da Igreja de S. Mamede de Infesta estava repleto de amigos e familiares.
Lá dentro estava a nossa querida Menina, linda como sempre a conhecemos, no seu descanso eterno.
Não sei exprimir o que senti, só sei que o seu rosto sereno e branquinho, me desplantou o desejo de a beijar e abraçar, para que pudesse sentir todo o nosso carinho.
Não resisti. Falei-lhe ao ouvido tudo, o que todas nós lhe queríamos dizer, e dei-lhe um beijo de adeus e até sempre. Não consegui chorar, porque para mim, a Aida encontrou a paz e o sossego, após tantos meses de luta e força, contra quem não conseguiu vencer.
Assistimos a uma homilia muito bonita, com palavras de carinho esperança e muita Fé.
Não foi por acaso, que nevou quando a nossa Menina deixou a Igreja, assim como, quando do nosso último adeus, os flocos de neve voltaram a soltar-se dos céus.
É duro o sofrimento de um filho que vê partir a sua mãe, assim como o de um marido, mas a vida vai continuar. Vamos todos continuar a lutar, para vencer as adversidades que se nos vão deparar, porque a nossa Menina do sorriso com covinhas, partiu serena e vai ser mais uma estrelinha, lá bem no alto, a olhar e a pedir por todos nós.
Minhas Amigas. A Laura disse e eu repito. Isto não é a regra, foi sim uma excepção, força.
Um bem-haja a todas e até sempre Aidinha.

quinta-feira, janeiro 08, 2009

Uma estrela que subiu ao céu, Aidinha.



Esta madrugada, mais uma estrelinha subiu ao céu, calma e serena como todos a conhecíamos.

A nossa querida Aidinha, partiu para nos iluminar e ajudar na nossa caminhada.

Descansa em paz, minha querida. Vais ficar sempre nos nossos corações e serás sempre a menina do sorriso com covinhas.

segunda-feira, janeiro 05, 2009

Sinto-me Feliz


Olá a todos.
Mais uma semana que começa, e a primeira inteirinha de 2009.
Do meu fim-de-semana, não tenho nada muito agradável para vos contar, até porque a minha filhota esteve doente e não foi possível ir a Rio Maior, a mais um ensaio do nosso projecto,
“Mulheres e o cancro da mama”. Graças a Deus já está boa e hoje, primeiro dia de aulas, lá foi um bocadinho fraquinha. São os exageros das festas. Os bolos e os chocolates por vezes fazem destas partidas.
Em contrapartida, acabo de ler duas grandes notícias:
A primeira, e mais importante, é que a nossa querida Gigi, já saiu do aquário para tom ar uma banhoca, sinal que as coisas estão a evoluir na positiva e bem. Os GBs estão a ser cada vez mais.
A segunda, é que o nosso projecto “Mulheres e o cancro da mama” vai estar na R T P, no programa “Portugal no Coração”, na próxima quinta feira, que será transmitido, entre as 16 e as 18 horas. Os nossos representantes são: o nosso ensaiador e duas das meninas que fazem parte do elenco. Não vou dizer quem são, pois elas certamente o farão, assim como o RG.
Para todos uma boa semana e vou ficar em pulgas para ver as nossas estrelas na televisão.

sábado, janeiro 03, 2009

KEFIR: o elixir da vida


Aqui vai mais uma dica, para os defensores, dos produtos naturais:

O kefir é originário das montanhas do Cáucaso, onde é feito há séculos, utilizando principalmente o leite fresco de cabra e vaca. Os habitantes desta região bebem diariamente kefir, desde a nascença, como se fosse água, e fazem dele uma refeição normal. Chegam a atingir uma média de aproximadamente 110 anos de vida (em 100 mil habitantes existem 48 centenários, saudáveis!). É um povo que conhece bem os efeitos benéficos do Kefir.Felizmente, a cultura do kefir resistiu à passagem dos séculos e foi difundida por todo o mundo.O kefir é um produto obtido através da fermentação do leite. O seu sabor agridoce e refrescante, bem como a textura cremosa, são semelhantes às bebidas de iogurte ou ao próprio iogurte natural.Tanto o kefir como o iogurte são produtos fermentados, feitos a partir do leite. A diferença reside nos vários tipos de bactérias benéficas utilizadas. O iogurte contém bactérias benéficas transitórias que mantêm o sistema digestivo "limpo", e fornecem alimento para as bactérias benéficas que aí habitam. O kefir consegue mais do que isso: ele coloniza também o tracto intestinal com bactérias benéficas.
Existem grupos de bactérias no kefir, que não são comuns no iogurte, como o Lactobacillus caucasus, Leuconostoc, e espécies de Acetobacter e Streptococcus. O kefir contém também leveduras benéficas como as Saccharomyces kefir e Torula kefir, que dominam, controlam e eliminam as leveduras patogénicas presentes no organismo.O kefir é feito a partir de grãos brancos ou amarelados, de consistência gelatinosa, chamados vulgarmente grãos de kefir (e muitas vezes, erradamente, de "flor de iogurte"). Estes grãos são formados pela associação duma bactéria com uma levedura, e têm o aspecto de pequenos bocados de coral ou couve-flor. Podem ser do tamanho de um grão de milho ou de uma noz. Os grãos fermentam o leite, incorporando as suas bactérias e leveduras benéficas no produto fermentado. Os grãos são removidos, através de um coador de rede, e antes do consumo do kefir, é-lhes adicionado mais leite, para nova fermentação.
O kefir pode ser feito a partir de qualquer tipo de leite (vaca, cabra ou ovelha, soja, coco ou arroz).Os benefícios de incluir regularmente kefir na dieta são inúmeros. É um alimento facilmente digerido que elimina dos intestinos as bactérias e leveduras prejudiciais, e aumenta a população bacteriana benéfica e protectora. Dado o seu equilíbrio e valor nutritivo, o kefir contribui para um sistema imunitário saudável e já foi usado, com sucesso, para ajudar pessoas que sofrem de sida, síndroma de fadiga crónica, cancro e herpes. O seu efeito tranquilizador do sistema nervoso beneficia muitas pessoas que sofrem de depressão, distúrbios do sono, entre outras.
O consumo regular de kefir pode ajudar a aliviar distúrbios intestinais ,como a prisão de ventre, aumentar os movimentos peristálticos do intestino, reduzir a flatulência e melhorar de uma forma geral todo o sistema digestivo.O efeito de "limpeza" que exerce em todo o corpo, ajuda a estabelecer o equilíbrio do ecossistema interno, permitindo uma óptima saúde e aumento da longevidade.
Para além das bactérias e leveduras benéficas, o kefir contém nutrientes importantíssimos como proteínas de elevado valor biológico, que com os seus aminoácidos essenciais, ajudam o corpo a manter e reparar as suas funções e estrutura. As proteínas do kefir são parcialmente digeridas e, assim, mais facilmente utilizadas pelo organismo. O triptofano, um dos aminoácidos essenciais abundantes no kefir, é conhecido pelo seu efeito relaxante do sistema nervoso.
A abundância em cálcio, fósforo e magnésio é outra das características do kefir, como de todos os produtos derivados do leite.O kefir é rico em vitaminas do complexo B, de onde se destacam a vitamina B12, B1 e biotina, e em vitamina K.Para quem gosta do sabor um tanto ácido, embora levemente adocicado, o kefir pode ser bebido simples, ao natural. Quem não aprecia a acidez pode juntar um pouco de mel. É também muito saboroso misturado com sumos de fruta ou em batidos de

sexta-feira, janeiro 02, 2009

Beringela


Beringela garante saúde para o corpo e para o coração

Há séculos é usada como um alimento auxiliar no fortalecimento do corpo e tratamento de várias doenças como artrite, reumatismo e problemas digestivos.
Além das suas aplicações medicinais, também é muito apreciada na culinária, em saladas, acompanhamento de diversos pratos e em receitas como beringela recheada, que é servida como aperitivo.
Nos últimos dez anos, pesquisas vêm comprovando a eficácia do uso deste vegetal sobre um dos grandes temores da vida moderna: o colesterol. Estes estudos comprovaram que pessoas que passaram a consumir regularmente a beringela na alimentação tiveram reduções dos níveis de colesterol no sangue. Em alguns casos, estas diminuições chegaram a quase 80%.
A beringela é rica em vários nutrientes vitais para a saúde e garante o bom funcionamento do organismo. Na sua composição encontramos uma grande quantidade de proteínas, cálcio, fósforo, ferro e as vitaminas B1, B2 e C.
É um alimento pouco calórico, com cerca de 28 calorias para cada 100g. A beringela também pode ser bastante útil na redução da acção das gorduras no fígado, ou seja, ajudando na digestão de alimentos mais "pesados".
Este texto foi retirado de uma revista de saúde, e como achei de interesse geral, aqui vai.

quinta-feira, janeiro 01, 2009

Alegria

Não vivo nem no meu passado, nem no meu futuro.
Tenho apenas o presente, e ele é o que me interessa.
Se puderes permanecer sempre no presente, então serás um homem feliz.
A vida será uma festa, um grande festival, porque ela é sempre e apenas o momento que estamos a viver.
O Alquimista
Ao abrir a minha agenda, para o ano de 2009, da autoria de Paulo Coelho, deparei-me com este texto.
Como reflecte aquilo que eu acho da vida, e da forma de nela estar, estou a partilhá-lo convosco, neste primeiro dia do ano.

Um feliz 2009.