quarta-feira, dezembro 29, 2010

Como é bom partilhar!!!

Ontem foi o último dia do ano de 2010 que o grupo de apoio psicoterapêutico a mulheres mastectomizadas do Hospital de S. Sebastião, do qual faço parte, se reuniu. Foi uma partilha diferente da habitual. Houve um lanche em que todas contribuímos com a nossa parte, podendo mostrar os dotes culinários e trocar as prendas de natal, que previamente sabíamos a quem ofertar. Foram risos, lágrimas, abraços e palavras de carinho trocadas entre nós, assim como escrevemos para cada uma, a nossa dedicatória.
Entretanto a Dr. entregou a foto da festa de 2009.
Na parte de trás da foto, está escrito o que cada uma pensa de cada elemento do grupo, o que para mim foi muito gratificante ler tudo o que me escreveram.
Poderão dizer, aqueles/as que por vezes escrevem umas gracinhas no meu espaço, que estou vaidosa. Na realidade até estou e quero partilhar com todos vós o que estas amigas escreveram e sentem, porque eu sei que é verdadeiro. Não vou dizer os nomes, porque não tenho esse direito, mas transcrevo o que li e guardo.

És um amor de pessoa, gostei de te conhecer.
Se há anjos na terra, tu és um deles. Anjo esse que é linda, grande, forte e és a alegria do mundo.
Eu adorei a Lucinda, é um amor de pessoa, linda por fora e por dentro. Transmite alegria.
Desde o 1º dia que te admiro muito. Somos da mesma idade, mas quando "eu crescer" quero ser como tu. Continua a espalhar por quantos te rodeiam a alegria, o carinho, a mensagem da esperança...
Tu és a embaixatriz do nosso grupo,onde tu fores vai um pouco de nós também.Obrigada pela força que me deste. Desejo-te muita saúde, alegria e a realização dos teus sonhos.
És uma pessoa muito divertida, que está sempre feliz.Gosto da pessoa que és e da tua maneira de ser.
"Cinda"
Permite-me esta intimidade! Que ser humano tão lindo que tu és! O teu optimismo, alegria, a  postura que tens perante a vida "apaixonou-me". Belo exemplo nos deste, nunca te vou esquecer. Desejo-te uma longa vida, para usufruíres dos teus amigos(que são tantos)e dos teus familiares. Sei que vais continuar a ajudar os outros. És necessária para todos. Beijinhos.
Lucinda eu estou muito contente, pois assim já estamos algum tempo juntas. Parece uma família. Eu gosto de todas e que Deus nos ajude e muita Fé.

Aproveito para lhe desejar um Ano Novo cheio de coisas boas e nunca esquecer que:
"A grande arte da vida e acordar depois de um sonho, levantar depois de um tombo, sorrir depois de uma decepção e nunca desanimar...
É olhar em frente com a esperança de vencer!!!
Beijinho

Um exemplo de coragem que brindou as nossas sessões com muito carinho e alegria.
Que estes nunca deixem também de brindar a sua vida e a nova caminhada que escolheu seguir.
Um beijinho com os desejos das maiores felicidades e muita saúde, da psicóloga e amiga.

Para todas/os um Novo Ano com tudo de bom que mais desejarem e vou estar sempre aqui para partilhar convosco, os bons e os menos bons momentos
Feliz 2011 e muita saúde.

terça-feira, dezembro 21, 2010

A minha prenda de Natal




Este ano, tenho o previlégio de vos poder desejar um Natal muito Feliz, a partir da caixinha mágica. É isso mesmo. Dia 24 de Dezembro vou estar no Porto Canal, pelas 23,00h no programa especial de Natal Sózinha na Cidade, para contar a minha história de vida ao longo destes últimos quatro anos.É uma história de vitória contra o cancro e as coisas boas e as pessoas maravilhosas que me deu a conhecer.
Vamos estar todas/os neste programa e com muito orgulho falei de todos vós.
Para todas/os um Natal com muito Amor, Paz, Compreenção, algum dinheirito e principalmente com muita SAÚDE.

Um Santo e Feliz Natal


Pontos de Venda – Vinho
Rosa Esperança

Rio Maior – com qualquer um dos elementos da peça Rosa Esperança ou através do contacto 96 792 6002;

Aveiro:
MultiDados na Rua de Angola, 26- Forca (por cima da Loja do Cidadão)

Lisboa - Living Wine - Centro Comercial Roma - loja 46 - Av. de Roma 48 B - 911 083 976.

Torres Vedras - Garrafeira S. Pedro - R. Almirante Gago Coutinho nº 9 - 261 322 916.

quinta-feira, dezembro 09, 2010

Não sei se deva rir ou chorar

Hoje foi mais um dia daqueles em que me apetecia ter por perto os nossos governantes e apertar-lhes o papo.
Ainda da parte da manhã, recebi um telefonema da minha filha, indignadíssima por não lhe ter sido atribuída bolsa de estudo, uma vez que feitas as contas e com toda a documentação entregue devidamente, lhe seria atribuída pelo menos a bolsa mínima, o montante das propinas. Como ela muitos mais se indignaram e outros se espantaram por receberem valores elevados de que não estavam à espera.
Com tudo isto, só posso pensar que mais uma vez neste País à beira mar plantado, as coisas foram feitas em cima do joelho ou então tudo metido no saco e vamos tirar às sortes para ver se pega.
Para quem me conhece, sabe que ficar quietinha não é o meu feitio, tanto mais quando sinto que tenho razão.
É de lamentar que haja alunos com notas acima da média, porque estão a tirar o curso para o qual se candidataram, terem de deixar os estudos porque os pais ou os familiares de quem dependem, não podem pagar as propinas, porque já assim estão com muitas dificuldades para que possam estar deslocados ou até só para pagar as sebentas e a alimentação.
Quando chegou a casa a minha filha só me disse assim: "Mãe eu e a Cátia, não sabíamos se queríamos rir ou chorar, assim como outros colegas nossos se sentiam envergonhados com o valor da bolsa que iam receber.".
Perante esta situação, a motivação dos futuros homens deste País, vai por água abaixo. Parece que alguém se está a esquecer que não é eterno e que o futuro depende destas gerações que agora se querem aprender, e felizmente com muito boa formação e sentimentos.
Vou ficar a aguardar mais notícias, mas sem ficar caladinha, como todos vós já me conhecem.

terça-feira, dezembro 07, 2010

Véspera de feriado

Sabe sempre tão bem um feriado a meio da semana!!!! Já são duas com esta prenda.
Mesmo com a chuva a não nos querer largar, sempre vai dando para um descanso junto da lareira ou num sofá a ler um bom livro. Por falar em livros, este ano recebi de prenda de aniversário um livro com um título muito curioso e que estou desejosa de ler. "Uma vida e três cães" de Abigail Thomas. Não é de admirar, para quem considera os seus animais de estimação mais amigos e respeitáveis, que algumas pessoas.
Ainda não falei do meu final de semana, mas apenas posso dizer que foi muito bom,com muitos amigos e família, muitas prendas de carinho e bom gosto, e um grande obrigada para todos que me telefonaram ou enviaram mensagem, com vontade de estarem também presentes, mas que a distância foi o impeditivo.
Hoje vou poder usufruir mais uma vez da companhia de alguns amigos, em mais um Café Concerto, com a participação do nosso querido Miguel Oliveira.
Continuação de boa semana, bom feriado e não gastem muito dinheiro porque estamos em tempo de contenção e o que tem mesmo valor, é a intenção.

sexta-feira, dezembro 03, 2010

Sexta-feira 3 de Dezembro

É verdade, mais uma semana está a chegar ao fim e um ciclo de vida se vai completar.
Ao longo das nossas vidas, passamos por situações e fases que pensamos não conseguir ultrapassar e muitas vezes estamos quase a desistir. Porém, algo que não sabemos explicar, dá-nos forças para que sigamos em frente e lutemos por aquilo que queremos ou que achamos conseguir alcançar.
Hoje, eu sinto que as adversidades que tive ao longo deste tempo de vida, já algo considerável, me dá o "direito" de poder escolher o que mais me dá prazer e com quem quero realmente estar e conviver.
Foi só um desabafo, pois gosto muito de todas vós e sabem bem quem são!!!!
Um bom fim-de-semana e façam o favor de viver a vida e ser felizes.

segunda-feira, novembro 29, 2010

Como começou Rosa Esperança

Foi nesse fim de tarde, a 27 de Setembro de 2008, em mais um encontro das Amigas do peito e do Coração nas Caldas Da Rainha, em casa da nossa querida Alda que o Rui Germano apareceu e um tanto a medo, nos lançou o repto de participarmos num laboratório de teatro.
O tema era, inevitavelmente, o Cancro da Mama. Na altura todas ficamos um pouco baralhadas sem saber o que responder. As desculpas eram as mais variadas, para não dizermos declaradamente que não.
Por parte do Rui tudo o que nós objectávamos, não tinha importância, contrapunha sempre, arranjava solução e como gerir a situação.
No final, umas mais e outras menos entusiasmadas, ou se quisermos crentes da proposta feita, lá acabámos por aceitar com mil e umas condicionantes.
Como Outubro é o mês do Cancro da Mama, duas semanas depois do desafio lançado, começaram os encontros ao domingo à tarde, no Cine Teatro Casimiros, a sede do "Quem Não Tem Cão". As mulheres foram aparecendo semana após semana, foram contando as suas histórias de luta contra o Cancro e a peça escrita começou a ganhar forma.
Com o avançar do tempo, algumas foram desistindo, até ficar o grupo final que hoje continua de pé a querer levar por esse País fora  as histórias de vida e de luta, ao longo destes últimos anos.
São SETE MULHERES, todas elas com a sua profissão, não são actrizes, não têm pretensão a isso, mas querem mostrar a todas as pessoas que as queiram ver e ouvir, que o Cancro tem cura, quando detectado a tempo e não fugir à realidade quando nos bater à porta.
Não somos apenas sete. Somos dezenas de homens e mulheres, que em conjunto, damos vida e corpo a este projecto e muitos mais se vão associando à medida que o tempo vai avançando.
E é esta a origem e a história de Rosa Esperança.

sábado, novembro 27, 2010

E foi assim o resto da semana

Mais uma semana vai acabar e esta, com um sabor muito especial. Mais um almoço do Gang, para o qual vou a caminho, desta feita o de Natal.
Quanto ao estado de saúde do meu tio, as coisas evoluíram favoravelmente, estando já em casa desde quinta-feira a recuperar bem e a ficar muito mimalho.
Os resultados das minhas ecografias foram os melhores, o médico desta vez foi um experto em mamas e um exame feito com todo o cuidado.
Já sinto falta das visitas às enfermarias e as conversas com todas aquelas pessoas, na sua maioria a aguardar por desfechos menos bons, mas que me encheram a alma e me ajudaram a ver ainda com mais sensibilidade o mundo e a vida.
Ontem fui ver um espectáculo de musica e dança, feito por moços e moças estudantes e amadores na matéria que muito bem representaram e mostraram como gostam do que fazem.
Dois dos bailarinos são colegas de turma da minha filha, o que me leva a crer que os doentes das enfermarias por onde eles passarem vão-se recuperar muito rapidamente com toda a alegria e vivacidade que têm a cantar e a dançar.
Continuação de um bom sábado e logo mais volto para contar como correu o almoço.

segunda-feira, novembro 22, 2010

Foi assim que eu vi.......

O dia hoje começou mais alegre, já com algum sol e a chuva acabou por não cair. Mais uma semana se inicia e ainda não há certezas de quando volta para casa o nosso doente. Ontem já retirou as sondas e toda a artilharia que o rodeava, sinal de que as coisas estão a evoluir favoravelmente, mas ainda cedo para regressar a casa, porque ainda tem de estar com oxigénio de vez em quando.
Neste momento está tudo muito calmo, o que é óptimo para quem está em convalescença e para quem está à espera de entrar no bloco. Já fiz a minha ronda pelas enfermarias e fiquei muito satisfeita por as pessoas dizerem que já sentiam a minha falta. Tambémm eu vou ter saudades destes dias um tanto cansativos mas que me enchem o coração por saber que estou a fazer algo que pode ajudar.
A maioria das pessoas são de idade mais avançada e quase todas com problemas de diabetes. As coisas acontecem e deixam andar até que chegam a situações de amputação, quando poderiam ter sido resolvidas de outra forma. Diabetes e má circulação não combinam nada bem.
Entretanto nos dois últimos dias, aproveitei para ir a duas grandes superfícies aqui no Porto, ver algumas coisas para o Natal e as suas iluminações. No sábado, enquanto fui comprar uma água no super-mercado, a Margarida ficou a observar as pessoas que passavam e chegámos a uma triste conclusão. As pessoas passam umas pelas outras e não conseguimos ver um sorriso nos lábios ou sentir felicidade nas suas caras.
Deu que pensar naquele momento. Sentimos uma sociedade triste e quase fútil.
A título de brincadeira, disse para a Margarida que as pessoas deviam estar sempre ao pé de nós. Na realidade as pessoas não vivem a vida, mas sim deixam-se levar por ela. Senti ainda mais vontade de viver, depois de ter observado tudo isto e de ontem, quando passeava com a minha filha no Arrábida apercebi-me exactamente que estava a acontecer o mesmo com todas as pessoas que víamos.
Apenas se viam sorrisos nos lábios das crianças e se corriam ou faziam algo de diferente, os pais repreendiam de imediato.
A vida é tão bonita e tão curta para não ser aproveitada e vivida com o máximo de carinho e compreenção.

sexta-feira, novembro 19, 2010

Em directo do Hospital Santos Silva

Neste momento estou na enfermaria do hospital junto ao meu tio. Hoje já está na companhia dos colegas, mas ainda muito sonolento e com imensos tubos e medicação. Neste momento estão a ligar a máquina para controlar a saída de medicação sempre na quantidade certa. Segundo a enfermeira tem o nome de perfusora. Para algumas de nós já nos é familiar, pois é aquela que se utiliza quando fazemos químio.
As coisas estão a evoluir favoravelmente e se tudo correr bem amanhã já pode beber alguns líquidos.
Foi uma cirurgia um tanto complicada, uma vez que o corte está ao longo do tronco e na zona ilíaca das duas pernas. Nem ele sabia bem do estado de saúde e dos riscos que corria.
Vamos acreditar que tudo vai correr bem.
Quanto aos companheiros de enfermaria, está tudo bem disposto e a correr bem.
As camas estão todas ocupadas e são todos muito solidários. Já me sinto a fazer parte desta família, com quem vou conversando e dando o meu apoio dentro do possível.
Um bom fim-de-semana e quando houver mais alguma coisa de novo eu volto.

quinta-feira, novembro 18, 2010

Mais notícias e tudo a correr bem

Hoje estive novamente no hospital, e as notícias ainda são muito poucas.O meu tio continua na UCPA e ainda com muita maquineta e um tanto fraquinho. Já deu para falar um pouco com a minha tia mas ainda muito cansado e sem se poder adiantar muito mais. Amanhã logo saberemos se terá alta para regressar à enfermaria ou se ainda precisará de mais algum tempo naquele espaço repleto de máquinas e com os técnicos sempre em alerta.
Vamos acreditar que tudo vai correr bem e amanhã já estarei com notícias mais animadoras.
Obrigada a todos que estão a direccionar as suas energias para que tudo corra pelo melhor, assim como a toda a equipe do Hospital Santos Silva, que apesar de estar muito degradado e neste momento em obras, são muito bons profissionais.
Prometo que amanhã volto.

quarta-feira, novembro 17, 2010

De volta para dar notícias

Foram uns dias afastada dos blogues, do facebook e um pouco de todos.
Pois agora já posso contar a razão deste afastamento. Muitas já sabem mas estes últimos dias têm sido de uma certa apreensão. Tenho estado todos os dias no hospital a fazer companhia à minha tia, que algumas de vós já conhece, porque o marido tem estado internado e hoje foi submetido a uma cirurgia vascular.
Segundo o cirurgião correu bem a cirurgia mas ainda vamos ter que esperar 48 horas até ver... se terá de voltar ou não ao bloco na próxima sexta-feira.
As artérias estavam completamente obstruídas, houve a necessidade de colocação de um by-pass e agora vamos ver.
Vamos todos fazer uma corrente muito forte para que tudo dê certo e depressa tudo se resolva. Quando tiver mais notícias eu volto.
Continuação de uma boa semana e façam o favor de viver a vida e ser felizes.

sexta-feira, novembro 05, 2010

Fim-de-semana e Rosa Esperança nas Caldas da Rainha

Hoje é sexta-feira, um dia lindo de sol e avizinha-se um final de semana sem chuvas nem ventos.
Rosa Esperança vai fazer a sua apresentação nas Caldas da Rainha, a última de este ano.
Convido todos os amigos e conhecidos a visitarem aquela bonita cidade e ficarem até às 21h para assistir ao espectáculo em que todos nós queremos passar a palavra de que cancro não é sinónimo de morte quando detectado a tempo e a força e a vontade de viver, faz com que superemos todas as adversidades que se deparam na vida.
Quando queremos de verdade, o longe se faz perto e todos podemos estar presentes.

terça-feira, novembro 02, 2010

Hoje foi dia de consulta e picadela

Hoje fomos à consulta de rotina. Fomos, porque a Margarida também foi.
As coisas vão indo, nada de especial a assinalar. A Margarida volta em Dezembro para novos exames e análises, uma vez que os marcadores andam sempre marados e a médica não facilita. A mama esquerda continua lá com aquelas coisitas que nem para trás nem para a frente, mas que têm de ser vigiadas.
Como já vos tinha dito, as minhas entranhas estão boas, a mama recauchutada tem um ou outro gânglio axilar para ser vigiado, a reconstruída encontra-se bem e recomenda-se, o pulmão está bom para o grito, mas os ossos é que estão a chatear.
Como nada me falta, e tudo à grande, tenho três hérnias na cervical e três na lombar, para não falar na osteoporose que se agravou, essencialmente na coluna.
Lá terei que tomar mais uns tantos comprimidos e umas passeatas em jejum, para ver se a coisa fica melhor.
Quanto ao resto, tudo menos mal, cá se vai andando com a cabeça entre as orelhas e mais uma daquelas picas que até poêm os cabelos em pé a um careca.
Há que ter paciência e daqui a 12 semanas ir levar com outra.


quinta-feira, outubro 28, 2010

Estado da saúde

Ontem fui fazer os exames de rotina e segundo a médica, as minhas entranhas estão todas bem, dentro dos parâmetros para a minha situação.
O RX e a densitometria, só dia 2. Tudo isto significa que estou muito contente e agora só mesmo terça-feira na consulta de oncologia vou saber os resultados das análises. No entanto a zona das costas do lado que fiz a mastectomia, continua com muitas dores. Não sei se será ainda consequência de ter tido Zona um ano após ter feito quimioterapia, o que pode acontecer durante vários anos segundo os médicos. No entanto vou pedir para fazer uma cintigrafia óssea para que não haja qualquer dúvida.

Pode parecer que me enganei no título do post, mas na realidade não.
O Estado da saúde é mesmo propositado, uma vez que, tendo consulta a 2 de Novembro com exames de rotina pedidos pela médica em Agosto, só me foram marcados para 24 de Novembro no hospital.
Como não fazia todos estes exames desde Dezembro do ano passado por estar sempre a mudar de médico, tive que pedir ao meu médico assistente e fazê-los particularmente. Eu ainda tenho um subsistema de saúde que me permite esta situação, mas a maioria dos doentes não podem nem têm exames nas devidas alturas.
Contei à médica o porquê de estar a fazer na privada e ela disse-me que o marido está a trabalhar num centro de saúde onde eram 22 médicos e que de momento apenas estão 12.
Meus amigos penso que está tudo explicado.
Um resto de semana com uns raios de sol que se avizinha muito mau tempo.

terça-feira, outubro 26, 2010

Rosa Esperança de novo a passar a palavra de esperança

Rosa Esperança está de novo em apresentação, para passar a palavra de esperança.
Hoje, tomei a liberdade de copiar o texto de uma guerreira que nos foi ver no passado domingo e que tão bem descreveu tudo o que viu e sentiu do outro lado do palco.

Fui ver as nossas meninas no palco, no Cine Teatro de Rio Maior. Levei o marido e os quatro rebentos.

Fomos ver o início de mais uma temporada de espectáculos do Projecto Rosa, Esperança. Foi um convite expresso da Cinda e acabou por ser, para mim, uma surpresa, ver também em palco a Nela e a Alda. (Como vêem, ainda sou caloira nisto)
Todos adorámos o espectáculo, forte, envolvente, cheio de tudo o que rodeia e integra a vivência pessoal e familiar do cancro da mama, desde a hora do susto em que se percebe que algo não está bem connosco, até ao momento em que se chega à certeza de que "o melhor ainda está para vir".
São muitas as ocasiões em que a lágrima não evita chegar-nos ao canto do olho e se atreve mesmo a rolar-nos pela face, de tão genuinamente vermos retratada uma história de medos e forças entrecruzados, sempre com um olhar de luz dirigido a uma meta de vitória sobre a adversidade, porque a adversidade não há-de ser mais forte do que a vontade de a vencer!
Considero este espectáculo muito importante para a sensibilização de qualquer cidadão no que concerne a muitos pormenores relativos a esta doença, tanto a nível médico, como a nível pessoal e emocional. Mas fiquei particularmente feliz por poder partilhá-lo com a minha família nuclear, que tem sido o meu suporte durante estes três anos, apesar de no início do processo os meus gémeos terem apenas 8 anos, o mano a seguir ter 10 e a mana mais velha ter 12 - gente que sempre esteve a par de tudo o que se passou comigo e que até me ajudou a ficar careca, numa sessão fotográfica numa tarde de sábado.
O país devia conhecer melhor estas rosinhas. Em minha opinião, o Projecto Rosa, Esperança é uma das formas de alertar para a prevenção do cancro da mama. Devia, portanto, ser ainda mais acarinhado, chamado às salas de espectáculo deste país e muito divulgado pela comunicação social. É que, apesar de estarmos no século XXI e de talvez sermos maioritariamente informados, a vida absorve-nos o tempo para o tratamento de outros assuntos e podemos esquecer-nos de nós.
Parece-me urgente ajudar as mulheres a lembrarem-se de si próprias, porque elas andam cansadas, muito preocupadas com os empregos, com os maridos, com os filhos, com os trabalhos domésticos... e até se esquecem de fazer a palpação, e até se esquecem de marcar para o ginecologista e de irem fazer as mamografias... E chega um dia...
Vivam, meninas!
Emocionámo-nos até às lágrimas (eu e o meu marido) e os miúdos pareceram ter interiorizado alguma coisa de que um dia talvez falem.
Continuem sempre, fantásticas amadoras da vida!


Um grande beijo para cada uma de vocês

http://www.cancrosdemama.blogspot.com/

Obrigada Guida, pelo teu tão belo e sincero relato.

quinta-feira, outubro 21, 2010

De novo Rosa Esperança em palco

É já no próximo fim de semana que Rosa Esperança volta ao palco para mais umas tantas apresentações.
Esta vai ser bem diferente. Para isso basta entrar em contacto com o "Quem não tem cão" e dizer que é uma Rosa Esperança para que possa ver o espectáculo. Telefone 967 926 002
Vamos encher o Cine Teatro de Rio Maior de cor rosa e deixar para todas uma mensagem de esperança e muita felicidade para todas vós.
Eu estou assim mas garanto que vou estar boa e bem disposta.

segunda-feira, outubro 18, 2010

Um fim-de-semana pleno de emoções

Este fim-de-semana foi pleno de emoções fortes. Desde a gargalhada bem cá do fundo até ao sentir o medo de quem ainda tem razões para isso. Foi mais uma lufada de energia para continuara a vida de cabeça levantada e um sorriso nos lábios.
Não tenho mais que relatar em relação ao almoço de sábado, pois as relatoras oficiais já o fizeram e continuam a fazer tão bem, como só elas sabem. Apenas posso acrescentar que vim com o coração mais cheio e cada vez mais desejosa de  novos almoços. Quando a vontade é grande, o longe se faz perto.
Minhas amigas, vim para casa pensar na proposta do final de semana num sítio lindo e maravilhoso, para que possamos ter mais tempo para estarmos juntas e uma conversa mais alongada. Já estou à procura de uma localidade de fácil acesso a todas e de preferência com transporte.
Quero-vos dizer que gostei de verdade e deixo-vos as fotos que tirei quando cheguei e quando parti.
Uma semana cheia de tudo de bom que possa existir.


 

sexta-feira, outubro 15, 2010

Uma tarde de sol e cultura


Rua Santa Catarina
 Mais uma tarde de cultura, desta feita a adquirir alguns livros.
 A ideia era ir visitar a exposição do corpo humana que está patente no edifício da Alfandega do Porto, mas o dia estava bonito demais para se ficar fechado. 

O comercio tradicional desta cidade é muito e digno de ser visitado, até para que possamos manter a tradição. Não que se possa fazer grandes investimentos, mas a visita aos estabelecimentos, acaba por moralizar um pouco mais os seus funcionários.
A ideia era comprar umas galochas para os dias de chuva e os passeios à beira-mar, mas acabámos por passar grande parte da tarde na Livraria Latina Editora, a ver e a escolher livros a preços inacreditáveis.
Não pensem que são obras sem interesse, ou que esta casa com mais de 50 anos vai fechar? São apenas alguns saldos para remodelação da loja e livros  por não serem de escritores que estão na berra, estão a ser saldados e outros que já foram editados há mais tempo e só existem poucos exemplares.
Para vos fazer um bocadinho de "ciumeira" deixo-vos algumas fotos da bela rua de Santa Catarina assim como de alguns livros que comprei.
Assadora de castanhas

Um bom fim-de-semana e aproveitem bem a vida.

domingo, outubro 10, 2010

Hoje, eu ganhei mais uma amiga

Há dias em que as coisas más nos acontecem e em consequência outras boas nos aparecem.
Hoje foi um dia assim. Mais um domingo de ensaios e um corre corre até ao comboio para chegar a casa mais cedinho.  Mas isso não foi possível. A net de tarde não funcionou e quando cheguei à estação já os bilhetes tinham esgotado com 45mn de ante cedência. Fomos várias as pessoas que tiveram de esperar pelo próximo comboio, duas horas depois. Mas a coisa boa acabou por acontecer.  Comigo também estava uma menina, com quem travei logo conhecimento assim como da sua doença raríssima e que ainda não existe um sistema que a proteja ou que dê os devidos apoios aos seus doentes.
Vera Lúcia, tem 30 anos e é portadora de Ictiose. Parece um grande palavrão mas na realidade é uma doença rara da pele e que ainda não existem estatísticas sobre a quantidade de doentes no nosso País.
Esta menina, hoje uma mulher´foi rejeitada à nascença pelos pais e lutou sempre e continua a lutar para que pessoas como ela possam ter condições dignas para poderem viver. Desde as quantidades de creme exorbitantes que necessitam para que a sua pele não entre em ferida, assim como o tipo de roupas que podem usar.
Vera Lúcia teve, ainda criança, de amputar os dedos dos pés e tem que usar próteses porque as suas unhas ficaram deformadas assim como os seu dedos.
A ictiose é um dos distúrbios cutâneos hereditários mais comuns. Pode se manifestar em crianças pequenas, antes dos 4 anos de idade. Na maior parte dos casos, um dos pais e metade do número das crianças serão afectados. É normal a ictiose desaparecer na fase adulta, mas pode voltar a se manifestar na velhice.

A ictiose se apresenta na forma de pele seca e escamosa. Normalmente a manifestação ocorre de forma mais grave nas pernas, mas também pode atacar os braços, as mãos e o tronco, em alguns casos. O aparecimento de linhas finas na palma da mão está associado à ictiose.
O distúrbio é mais notado no inverno. Pode ser acompanhado de dermatite atópica, ceratose pilosa (pequenas protuberâncias na parte posterior dos braços) ou outros distúrbios cutâneos.
Vera Lúcia deu a cara e é a Presidente da Mesa de Assembleia da ASPORI  (Associação Portuguesa de Portadores de Ictiose).
São pessoas como nós que devido à escamação da pele são rejeitados e muitas vezes escondidos pelos familiares por vergonha e por terem medo de serem consideradas comum bichos.

Estas mãos são da Vera Lúcia, que me deixou fotografá-las
 Para que todos possamos ficar a conhecer o que é efectivamente esta doença convido-vos a visitar o blogue criado pela associação para que possamos dar todos o apoio que nos for possível.
http://www.aspori.blogspot.com/
Hoje eu ganhei mais uma amiga.




quinta-feira, outubro 07, 2010

Uma tarde na Ribeira do Porto

Nem o tempo de chuva me demove dos meus planos. Hoje foi mais uma vez a cidade do Porto o meu destino. Depois de uma manhã calma e à beira mar, ter sido interpelada por uma agradável desconhecida e simpática senhora, com a qual marquei um encontro já amanhã. Depois de almoço fui até à minha querida cidade invicta que tantas saudades me trás e onde tenho grandes e bons amigos.
A chuva parou por algumas horas e a bela Ribeira do Porto foi o local eleito para mais uma tarde de conversa, risos e algum corte, com a minha amiga Mané, que algumas de vós já conhece.

Deu para de tudo um pouco. Lanchar, fotografar, mesmo sem cartão na máquina e ir poupando a capacidade da mesma, assistir às praxes dos caloiros de algumas faculdades e em especial à da ESAP, que muitas saudades me trouxe.
O outro lado do rio como fundo da paisagem é no mínimo aprazível e convidativo a umas noite de música e boa comida. Mesmo sendo já Outono, muitos turistas pelas esplanadas assim como a claque da Dinamaraca, já bem bebida e eufórica, uma vez que amanhã há futebol no Estádio do Dragão.

E assim a tarde passou, mas ainda deu para comprar a Máxima de Novembro, onde Rosa Esperança está em destaque na pág 140 e fazer publicidade na viagem de retorno a Ovar, em conversa com algumas pessoas que junto a mim estavam e que também muito de perto estão a viver esta malvada doença.
Foi mais uma das tardes em que muito gostaria de vos ter comigo para poderem usufruir destes tão bons momentos e renovar forças para mais umas semanas.

terça-feira, outubro 05, 2010

Ovar em 100 anos de República

Praça da República

Chafariz do Neptuno

Ponte sobre o rio Caster

Rua Elias Garcia

Avenida Central no Furadouro

Palheiros na praia do Furadouro
A primeira República distinguiu 14 vilas e cidades pelo “heroísmo, civismo e amor que manifestaram em sustentar a integridade das instituições republicanas“, quando estas “correram o perigo de ser subvertidas“.

Alcobaça, Aveiro, Bragança, Caldas da Rainha, Chaves, Coimbra, Covilhã, Elvas, Évora, Lisboa, Mirandela, Ovar, Porto e Santarém (hoje, todas com o estatuto de cidade) são as localidades que, entre 1919 e 1930, foram agraciadas, por aqueles motivos, como sublinham os decretos, para o efeito, então publicados.
A distinção, traduzida na atribuição da Ordem da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito, nos seus diferentes graus, fez com que o galardão passasse a figurar como insígnia destes concelhos, que também possuem o respectivo colar, que exibem apenas nalgumas cerimónias oficiais.O "heroísmo, civismo e amor" manifestados "em sustentar as instituições republicanas, quando estas correram o perigo de ser subvertidas pela acção proeminente que os monárquicos tinham dentro da República", explicavam a deliberação. Em 03 de Junho de 1920, um novo diploma, assinado por António José de Almeida, reforçava o reconhecimento, por "intermédio do grau mais superior da mais alta condecoração nacional" (Grã-Cruz da Ordem de Torre e Espada), do papel de Lisboa na defesa da República.

Ovar estranhava, entretanto, o facto da sua "parte bem saliente na defesa da República" ter sido "esquecida ou ignorada", mas em 25 de Junho de 1919 era feita justiça à vila vareira, ao ser agraciada com o grau de Cavaleiro da Ordem de Torre e Espada. Só uma década mais tarde, a defesa da República, então já a viver sob ditadura, voltava a ser condecorada, sendo Elvas e Covilhã os últimos municípios a serem condecorados, em Fevereiro e em Outubro de 1930. Além de Amarante e Angra do Heroísmo, distinguidos por outros motivos, estes 14 municípios são os únicos do país galardoados com esta insígnia e com o direito, que mantém, de a usar nos respectivos brasões e bandeiras.

Este é apenas um pequeno de muitos relatos existentes sobre Ovar e a força que esta pequena terra teve quando da implantação da República. Longe de poder contribuir para o dia de hoje com algumas das fotos da época, deixo-vos um olhar por Ovar há 100 anos trás e que tenho o privilégio de ter a decorar as paredes do meu corredor.

domingo, setembro 26, 2010

Agradecimento


Mais um fim-de-semana que chegou ao fim, um pouco diferente dos habituais.
Após, mais ou menos duas horas a preencher a candidatura à bolsa de estudo, sim porque o "simplex" neste país é mesmo assim, fui até Aveiro para assistir a uma Eucaristia muito especial.
Certamente, algumas de vós já tinham lido  no blogue da Susana, o convite para uma missa na qual se iria celebrar um agradecimento muito especial.
Hoje a nossa  Susaninha, pode agradecer publicamente na Eucaristia realizada na Igreja do Carmo, com toda a sua fé o seu bem estar na doença, com a qual lutou desde Dezembro de 2008, e anunciar a sua 2ª gravidez.
Foi uma missa como não assistia faz algum tempo. O grupo coral, composto essencialmente por jovens muito alegres que também lhe fizeram a sua homenagem.
Foi muito bonito ver e ouvir as palmas que lhe batemos, após o seu testemunho, e o agradecimento a Deus pela fé que a move.
Todos foram lembrados. Amigos reais que sempre tiveram ao seu lado, assim como os virtuais que lhe deram e dão força, tendo já tido a possibilidade de conhecer alguns.
Este testemunho é mais uma prova evidente, que a Fé, a Força e a Vontade é muito, mas muito importante, na nossa caminhada na luta contra o malfadado bicho de seu nome "Cancro".




quinta-feira, setembro 23, 2010

Qualquer semelhança com a realidade é pura verdade

Maria, uma mulher que como muitas outras, teve cancro de mama e fez radio terapia. Neste momento, apenas está a tomar o bendito Tamoxifeno, por sinal a provocar imensas dores nas pernas e edema. O seu estado é de ansiedade e angústia permanente, apesar de ser seguida psicológicamenta. Um filho menor, em idade primária, ajuda a um maior estado de debilidade.
No passado domingo, começou com umas perdas de sangue, a que não deu grande importância. No dia seguinte, passou a hemorragia e ligou para o hospital a fim de falar com a médica que a segue em oncologia.
A sra. doutora mandou ligar ao final do dia, que depois conversava.  Maria assim fez.
Chegada a hora marcada ligou e a médica depois de a ouvir, disse-lhe que ia pedir um exame e passadas duas semanas lhe telefonasse para saber os resultados. Não satisfeita com a resposta, Maria recorreu à urgência do hospital, onde foi observada pelo núcleo de partos, uma vez que a hemorragia era grande e nada oportuna nesta situação.
Fez análises e ecografia vaginal, inconclusiva, uma vez que o útero se encontrava com bastante sangue.
 A médica da urgência receitou medicação para estagnar a hemorragia para que se possa fazer um exame completo e saber o porquê de toda esta hemorragia.
A indignação de Maria foi pela médica não a ter observado, nem indicado para se dirigir ao serviço de urgência de ginecologia.
Após este episódio, Maria ficou desiludida com a sua médica e procura alguém que a faça sentir segura neste percurso que ainda vai no início. No entanto, segundo informação que lhe foi dada, apenas poderá mudar a sua médica assistente, se a mesma assim autorizar. E agora????Como vai ficar o doente????

Nós doentes oncológicos, não somos mais nem menos que os outros, mas perante estas situações que nos dizem serem graves na nossa pessoa, penso que os médicos que nos assistem periodicamente, deveriam ter um pouco mais de atenção ou até quem sabe, mais formação para lidar com este tipo de doença.

Foi só um desabafo perante uma situação real e que me chocou muito.

quarta-feira, setembro 22, 2010

Retrospectiva

No passado domingo aconteceu mais um encontro Rosa Esperança. Desta feita o segundo, uma vez que no ano passado teve lugar na Pia do Urso o tão famoso evento.
Não posso dizer que teve a dimensão do primeiro, mas que foi bom para rever algumas das amigas e conhecer outras, lá isso foi.
O local é lindíssimo, com uma paisagem maravilhosa e com o Centro de Ciência viva, por sinal muito interessante especialmente para os mais novos. Parabéns Cris, pela escolha do local.
Foi um dia em que se falou de algumas coisas que nos preocupam mas também de outras mais banais.
Tivemos a visita de caras novas e bem simpáticas. Gostei particularmente que a Piedade e o marido tivessem estado presentes assim como a minha querida Mané.
Como sempre, apesar de ser a que está mais longe, fico sempre até ao final.
Vou ficar a aguardar pelo próximo e que todas façam a maior forcinha para estar presentes.

 ps: não se esqueçam que dia 23 e 24 de Outubro , Rosa Esperança espera ´todas em Rio Maior.

quinta-feira, setembro 16, 2010

II Encontro Rosa Esperança

Nunca é demais relembrar que no próximo domingo, dia 19 de Setembro, vai acontecer mais um encontro do Movimento Rosa Esperança.
Aguardamos pela vossa companhia, desta feita em Alcanena, na nascente do rio Alviela.
Só é preciso levar a boa disposição, um farnel e muita coisa boa há para acontecer.
"Obrigatório" ir vestido de branco e rosa quer seja homem ou mulher.
Ficamos à vossa espera de coração aberto, para mais uma partilha de vida.

quarta-feira, setembro 15, 2010

O primeiro dia

Ontem foi um dia cheio de azafama, muito calor e muita festa.
Aveiro foi a cidade onde tudo aconteceu, com boa disposição e sentido de humor.
O meu tesouro e o seu colega desde o 1º ano, foram efectuar a matrícula na faculdade e não saíram de lá sem receber as primeiras praxes.
Velhos tempos vieram à memória.

domingo, setembro 12, 2010

11 de Setembro, um dia especial

Ontem foi mais um dia muito especial.
 A minha mãe fez 78 anos e sempre com a genica que alguns de vós já conhece. Foi mais um almoço de família, no pátio à sombra do guarda-sol e as amiguinhas pequeninas sempre ao redor.
Ao final da tarde o tão esperado mail que me tem feito andar em constante ansiedade.
Pois é, o meu tesouro entrou na U A, na Escola Superior de Saúde, a sua 1ª opção, enfermagem,
Há quatro anos atrás, numa fase menos boa das nossas vidas, iniciava o último ano do Ensino Básico sem pensar sequer num curso na área da saúde. A sua vivência, muito de perto com as situações oncológicas e a forma como são tratadas, fez com que enveredasse por esta área.
Sinto-me uma mãe orgulhosa da  filha que tenho.
Esta mãe galinha.

quinta-feira, setembro 09, 2010

Não foi possivel dar o prémio

Igreja do Convento em Moimenta da Beira
Mosteiro de Santa Maria de Salzedas

Pois, pois, ninguém acertou no local nem andou por lá perto. Aquele belíssimo lugar, é bem no interior do País.
Arcozelo do Cabo foi a aldeia onde estive, muito bem recebida pela nossa querida amiga Isabel Lencastre e restantes com pinchas. O local onde foi tirada a foto, é super calmo e lindo de ser visto. Barragem do Vilar em Moimenta da Beira. Assim sendo, ninguém leva o prémio e aqui fica a sugestão para um passeio, com algumas das centenas de fotos tiradas nestes últimos cinco dias.
Nossa Senhora da Lapa
Paisagem da Barragem de Vilar
Trancoso  no interior da muralha
Lamego, Nossa Senhora dos Remédios

segunda-feira, setembro 06, 2010

Concorrência

Olá minhas amigas e amigos. Hoje vou fazer um desafio ao vosso conhecimento sobre os lugares mais recônditos deste belo Portugal.
Para quem quiser participar, o prémio é uma viagem de autocarro até ao local, por sinal, uma maravilha da natureza.
Vamos lá ver quem adivinha onde foi tirada esta foto. À minha querida amiga T.P., além da viagem ofereço um saco de cavacas.

domingo, agosto 29, 2010

Parabéns a você...............

Ovar, 29 de Agosto de 1992.

Tinha chegado a hora e a pirralha queria ver a luz do dia. Por volta das 2h30m, decidiu que eu tinha de acordar pois já não estava satisfeita na grande bolsa de líquido em que foi sendo gerada. Lá me levantei, dei umas voltas pela casa, e voltei novamente para a cama. Não dava mesmo para dormir e chegou a vontade de ir à casa de banho. A carochinha estava impaciente e a mãe achou que ela queria sair naquela hora e vá de se sentar no bidé para a queda não ser tão grande. Santa ignorância! Liguei com a parteira, contei como estava, o que sentia e lá fui até ao Porto para que fosse observada no Hospital da Ordem da Lapa. Seis horas da manhã, o parto já a correr e nada de dilatação para se dar a expulsão. Aguardei que o Sr. Dr. chegasse e às 8.00h já estava a soro. Aí é que foram elas! Se até então não sentia praticamente nada, daí para a frente foi um tal acelerar que nem dava para contar o intervalo de tempo entre cada contracção. Sempre calma e a perguntar o que podia fazer para ajudar, apenas me queixava com fome e sede. As informações eram sempre as mesmas: ainda está demorado, tem pouca dilatação. Eis senão quando, eu pedi para me levarem do quarto porque já não aguentava mais estar a apertar. O Dr. chegou novamente ao pé de mim e foi num ápice que a minha cama chegou à sala de partos. Mudei para a mesa, ainda à moda antiga, e foram só três puxadelas a garrar os joelhos e lá sai a carochinha, às 11h45m, sem dar um pio. Fiquei preocupada, nem sequer a vi, foi logo de imediato para a aspiração, sem que a avó Lucinda a perdesse de vista por um só segundo e sempre a perguntar o que era isto e aquilo que lhe iam fazendo.

E foi assim, que há 18anos, nasceu o meu tesouro e a minha razão de viver e lutar. O tesouro que me deu a maior força do mundo, quando com 13 anos apenas, lhe disse que tinha cancro da mama.

Obrigada filhota, pela força e pelos momentos muito bons que temos vivido juntas.

Parabéns à Lia, à Carla Pedro e ao André Filipe.

quinta-feira, agosto 26, 2010

Desta já me safei


Ontem conheci mais um hospital. Quando entrei, tive a sensação que estava no átrio de um hotel daqueles que têm uma catrefada de estrelas. Mas não. É o Instituto CUF na Senhora da Hora (Matosinhos).
Fui lá para fazer uma TAC e uma Ressonância à coluna. O médico achou por bem fazer a TAC à lombar, porque tenho tido algumas dores e o nervo ciático tem chateado um bom bocado. A RN já há dois anos que está para ser feita, porque as minhas estimadas hérnias estão a fazer pressão na medula. Como entrar naquela coisa comprida e estreita para mim não dava, ( já saí duas vezes da sala e não fui capaz de fazer) por causa da minha claustrofobia, Como  neste hospital  existe a máquina de campo aberto, foi a solução para se poder saber como anda esta colunável.
Gostei da recepção e do atendimento e recomendo. Também aqui existe a valência de oncologia e é neste hospital que fazem radioterapia muitos dos doentes tratados em Santa Maria da Feira.
Agora, resta-me aguardar pelos resultados que estão prontos já na próxima segunda-feira e depois se verá qual o tratamento mais adequado para esta colunável de meia-tigela.
Enquanto isso, hoje como o dia não está lá grande coisa, mas óptimo para passear, vou fazer a marginal desde Espinho até à Foz, para mostrar a zona de praias e esplanadas à Margarida e ao seu apêndice, a Maria dos olhos lindo.
Um resto de semana feliz e aguardem por mais notícias.