quinta-feira, julho 29, 2010

Por vezes é preciso parar para refletir e reajustar a nossa realidade

Uma semana depois, volto novamente ao meu espaço de histórias reais.
Tenho andado atenta a todas as escritas que por aqui vão passando, umas mais outras menos animadoras, mas são realidades que por vezes não queremos aceitar.Não tenho comentado, apenas tenho lido e feito comparações na minha cabeça. Ao fim de quatro anos da descoberta do bicho, parei para pensar e fazer um balanço. As adversidades da vida também nos podem trazer coisas boas e por vezes não as aproveitamos. Na realidade estes últimos tempos, um pouco mais stressantes, levaram-me a pensar um pouco mais em mim e a olhar um bocadinho mais para o meu umbigo.
Nestes quatro anos, vivi mais a existência da minha filha. que em todos os anos anteriores. Levei-a à escola e às actividades, fomos juntas ver o mar, pude chorar tudo o que escondia, partilhar sentimentos que até ao momento eram quase impossíveis por falta de tempo, pois vivia demasiado para o trabalho.
Foi uma semana menos boa, porque me fez pensar em muita coisa do passado e do presente que me apoquenta: o trabalho que ainda não sei como o vou encarar ou não, a ida do meu tesouro para a faculdade, olhar para os meus pais e lembrar dos meus avós, começar a ver que alguns amigos não são o que eu pensava, um montão de coisas mais e menos boas.
Ontem, alguém me disse que as pilhas duracell duram um pouco mais que as outras, mas que o coelhinho também começa a andar mais devagar. Nessa altura, acreditem que me lembrei das palavras de algumas de vós e desatei a rir. A realidade é mesmo essa. Para quem é sábio na matéria, sem não me conhecer, acertou em cheio...
Ora bem, vamos ao que interessa. Já estou fixe, sou a mesma Cinda que vocês conhecem e hoje começa a grande Viagem Medieval.
Este fim-de semana vou ter por cá algumas das nossas amigas e para o próximo, mais outras tantas. Deixo aqui o convite para visitar Santa Maria da Feira nesta altura e entrar na época dos Afonsinhos. Pequenos
e graúdos têm a possibilidade de desfrutarem de coisas que só naquela época existiam.

quarta-feira, julho 21, 2010

Um lutador até ao final do combate


Telmo disse...


Ajudem este meu amigo...

http://ipponforlife-tiagoalves.blogspot.com/



Telmo



Este foi o pedido de ajuda deixado no meu blogue, no post "Vencer o cancro" no dia 10 de Julho deste ano.
Hoje só posso dizer que mais uma estrelinha subiu ao céu, quando lutava por uma vitória.
Puto, tu foste um herói.
 

segunda-feira, julho 19, 2010

Selo ofertado pela Sandra

Este selo foi-me oferecido pela Sandra (Gatapininha), tendo o propósito de o repassar e dar a conhecer.
Como de curiosa não tenho nada, tentei logo saber qual o seu autor do qual gostei particularmente.
O objectivo deste selo é o seguinte:
1- Pedir três desejos, o que é sempre um pouco difícil porque tudo é importante. Mesmo assim aqui vão
       Saúde para mim e todos os que me são queridos
        Paz e concordância no mundo
        Viver com dignidade e sem que haja fome.
2-Comentar o blogue do autor do selo
      http://dianansn.blogspot.com/
3-Oferecer a cinco blogues amigos. Este último é para mim muito difícil, porque as escolhas são quase impossíveis. Assim optei por uma escolha alienatória.
     Madalena
     Teresa P
     Teresa M
     Alda
     Isabel Alegria
Penso que cumpri o propósito do selo. Agora é a vossa parte.
Boa semana

domingo, julho 18, 2010

Preparativos para uns dias em terras de Santa Maria


Ontem já começaram os preparativos oficiais para a Feira Medieval. Teve lugar a chegada dos cavaleiros, por volta das 22,00h que percorreram as ruas da cidade para se fazerem anunciar. . Durante o percurso, a organização distribuiu à população pins e um postal da Viagem Medieval em Terra de Santa Maria. Pretendeu-se, desta forma, reforçar o sentimento de pertença, bem como reforçar a dinâmica de decoração das habitações, com a colocação dos pendões da Viagem Medieval em locais visíveis.


A Câmara Municipal de Santa Maria da Feira em parceria com a Porto e Norte –Turismo do Porto e Norte de Portugal vão estar numa acção conjunta de promoção turística da Viagem Medieval em Terra de Santa Maria, que terá lugar na loja de Turismo em Santiago de Compostela, pelas 17h00 (locais), no próximo dia 20 de Julho
A Viagem Medieval em Terra de Santa Maria realiza-se de 29 de Julho a 8 de Agosto, no centro histórico de Santa Maria da Feira, e vai recuar ao Condado Portucalense (séculos XI e XII).
Mais uma vez, faço a proposta a todos que gostam da nossa história de das nossas tradições, de visitarem esta feira que foi distinguida como o melhor evento nacional do ano de 2009.
A cada ano que passa a feira está cada vez melhor e maior. Algumas de vós já tiveram o privilégio de a conhecer e outras os espaços e os eventos que por aqui se realizam.
Se precisarem de mais alguma coisa é só comunicarem que cá estou para ajudar na recepção.

quinta-feira, julho 15, 2010

Actualidades de um dia-a-dia

Estes últimos dias têm sido um pouco atarefados para a mim. Sou um pouco como o homem dos sete instrumentos e depois o tempo não chega para tudo. Os passeios pela beira-mar têm ficado para trás, o pôr do sol não se vê e o meu interior ressente-se de tudo o que eu não vou fazendo. Ainda não sei como vão ser as minhas férias, porque estar sempre no mesmo sítio todo o ano, mesmo que se façam coisas diferentes, não podem ser consideradas férias. É necessário deixar o espaço do dia-a-dia, nem que seja por dois ou três dias.


A próxima semana são as candidaturas à faculdade e mais umas tardes de esperas e ansiedades. Estou a ponderar se será a melhor altura para ir terminar o meu curso ou fazer um outro ao mesmo tempo que a minha filhota. Talvez fosse uma boa ideia e em conjunto as coisas possam ser mais apoiadas! Vamos ver!

Ontem lá fui até ao Furadouro, mas o mar estava super bravo. As pessoas tiveram de correr da praia, pois subiu tão rapidamente que os haveres ficaram molhados e algumas toalhas foram levadas pelo mar. Não posso dizer que foi agradável, mas ficar a ver o mar bater na marginal e descer rua fora, foi imponente.

Hoje começa a época de saldos e a primeira quinzena de Julho termina. Os emigrantes já se fazem sentir, a praia começa a ficar mais povoada e já há mais um cheirinho a Verão. Está a aproximar-se a Feira Medieval, já no dia 29 deste mês e cá fico à vossa espera para ver visitar e integrar, quem sabe, os artistas da mesma. Queria partilhar convosco, o convite que me foi feito, para fazer parte do blogue Paisagens de Portugal, o que me orgulhou muito.

Mais uma vez, vos peço para darmos a maior força ao Tiago e aqui fica o blogue de um campeão: www.ipponforlife-tiagoalves.blogspot.com

Continuação de boa semana e para quem estiver de férias, boas estadas.

Esclarecimento: meninas eu não troco o Porto por cidade nenhuma e a minha filha quer ir para Aveiro.
Não pensem que quero ir atrás dela. Vocês são mesmo ................

terça-feira, julho 13, 2010

Vamos todos dar força ao Tiago Alves

O Tiago é um campeão, que neste momento vai começar a iniciar uma batalha, contra o bicharoco.
É um menino-homem, tem 18 anos e já é um campeão.
O Tiago tem cancro no estômago, que após a cirurgia, ainda não pode ser removido, porque já andava a passarinhar pelos redondezas. Então, vai fazer 5 ciclos de quimioterapia e depois o Sr, Dr, vai retirar o bicho.
O Tiago Alves está a ser seguido no IPO de Lisboa. Amigas aí da capital, vamos dar uma força ao Tiago e à sua família. Deixo-vos alguns estratos do que ele escreveu, para que o possam conhecer melhor.
Obrigada ao Telmo, por ter vindo ao meu blogue pedir para que lhe desse-mos todo o apoio.


Dia 21 de Junho foi sem duvida o pior dia da minha vida.

Acabei por ir para a Estónia, apesar de continuar a sentir-me mal. Fui com o treinador João Neto e com os meus colegas de equipa: Luís Mendes, Gustavo Andrade, Eduardo Silva e Antoine Massart.

Consegui alcançar o grande objectivo para essa prova, alcancei a medalha de bronze e já tinha mínimos para tudo, mas no final da prova senti-me com febre, dores nos rins (que eu pensava que tinha sido uma pancada nas costelas) e claro grandes dores na barriga. Devido às cinzas vulcânicas do vulcão da Islândia, não houve voos durante uma semana, por isso ficamos retidos na estónia durante uma longa semana. Enviei uma mensagem para a minha mãe a informar que não me sentia muito bem, para marcar com máxima urgência uma consulta para um médico de gastrologia.
Quando cheguei a Portugal e antes da consulta, participei no Campeonato Nacional de Equipas Seniores. Não me sentia nada bem, não conseguia comer e estava muito leve. Acabei por perder todos meus combates e senti-me mal, quase desmaiei no meu primeiro combate.

Não consegui aceitar e neguei sempre dizia que não era possível ter cancro.
A primeira pergunta que fiz à médica era se poderei voltar a fazer desporto e infelizmente ela deu-me a resposta errada "provavelmente não, mas só os médicos do IPO de Lisboa é que poderam dar-te essas respostas". Quando saí daquele consultório, detestei, passei o dia todo a chorar e vi as pessoas que mais amo a chorar o que me destroçou mais. Pela primeira vez vi o meu pai chorar, ele que é das pessoas fortes que conheço, não resistiu à noticia. A minha mãe que chora todos os dias. O meu irmão Rui que que sempre foi uma aspiração para mim, também não resistiu, mas acredita e sempre acreditou na cura. Não soube contar aos meus amigos, custou-me bastante contar à minha namorada, o que podia ela pensar ou será que ia aguentar.
Mas todos estiveram comigo, família, namorada e amigos, mas no inicio não foi nada fácil. As pessoas não sabiam o que dizer e eu não conseguia olhar para elas.
Andei e ando muito tempo com a cabeça para baixo, as noites amaldiçoavam-me com pesadelos, os dias amaldiçoavam-me com pensamentos. Nada me alegrava, nada conseguia fazer-me sorrir. Não havia nada em mim. A minha pessoa tinha mudado.
Não houve dor mais forte que esta que eu estou a viver, mas há esperança

domingo, julho 11, 2010

Aventuras de uma cozinheira

Vejam só o estado da minha camisola!

Algumas de vós estão lembradas que, acerca de dois anos, fiz uma grande publicidade à minha panela mágica, a Bimby. No passado sábado, a senhora varinha mágica resolveu entrar em greve e eu com a sopa para passar. Sempre com solução para o caso, coloco a sopinha dentro da panela mágica e vai de rodar o botão para a velocidade 6. Estava tudo muito bem, se a sopa apenas tivesse legumes. O pior, foram os dois bocadinhos de carne que lá cozeram e não foram tirados.Uppss

Querem saber o resto? A cozinha parecia que tinha andado na guerra verde, já que a sopa era de espinafres. Saltou tudo fora, queimei a cara e o pescoço e ficaram assim dois buraquinhos que estão quase fechados. Não satisfeita com a asneira feita, ainda acusei a minha filha de não estar a limpar o que se tinha sujado. Ela só se ria, o que me deixava ainda mais furibunda.

O meu futuro não é mesmo cozinheira… Quem sabe, uma casinha de bolos, gelados, chocolates, coisas mais agradáveis e doces, que uma simples sopa.



sexta-feira, julho 09, 2010

Eu nem quero acreditar.............

Mais uma semana está a chegar ao fim e com ela também a angústia vivida durante os últimos dias, enquanto as notas dos exames de acesso à faculdade não saíam. Felizmente tudo correu bem e a minha filhota acredita que entra no curso e faculdade escolhida. Estes dias de calor que se fizeram sentir, provocaram algum mau estar nas pessoas que estão mais debilitadas. Hoje, quando assistia a uma missa, uma amiga do peito que estava presente, sentiu-se mal, acabando mesmo por cair e ficar quase sem sentidos. Tudo porque esteve a trabalhar e os esforços foram exagerados para quem à cerca de 2 anos foi submetida a uma mastectomia, quimioterapia e radioterapia. Foi várias vezes a junta médica, até que esta última a mandou trabalhar porque já estava boa porque já não está a fazer tratamentos intravenosos. Eu nem queria acreditar quando me disse, mas realmente foi verdade. Hoje chegou à exaustão e acabou por não superar. De imediato foi assistida por uma médica que estava presente e que de seguida chamou os bombeiros. Parece mentira, mas o piquete de serviço demorou quase 20mn para percorrer cerca de 500m. Foi a médica que chamou e se identificou, faria se fosse algum de nós!

A cada dia que passa, cada vez mais acredito que vivemos numa selva humana, bem pior que aquela onde vivem os animais, ditos selvagens. O respeito pelo ser humano já não existe, assim como a dignidade de cada um é posta em causa. Viver é o meu maior prazer, porque gosto da vida, mas começo a gostar e a respeitar mais, a cada dia que passa, os meus animais de estimação. É duro e violento ter que escrever tudo isto, mas é a realidade presente.

Um fim-de-semana com muita praia, descanso e harmonia.

ps: esta amiga trabalha numa estação de serviço, na lavagem de automóveis.

segunda-feira, julho 05, 2010

Quatro anos depois...

Quarta-feira, 5 de Julho de 2006, nove horas da manhã. A enfermeira entra e diz: D. Lucinda vai descer para exames. Como sempre, com uma óptima disposição, lá fui até ao piso da emagiologia, para fazer as marcações antes da operação. No dia anterior, já tinha feito a marcação do gânglio sinaleiro, apenas era necessário fazer o designado arpão para serem feitas as incisões. Aquele tempo de espera de quase três horas foi sereno, sempre bem-disposta e confiante no que se iria seguir. Por volta do meio-dia, lá entrei para o bloco. Como sempre tive a curiosidade de saber o que era cada coisa que ia observando. O pessoal hospitalar sempre muito atencioso,  alinhou com a minha boa disposição. Antes de receber a anestesia, ainda pude dizer á médica que em vez de um tumor, no momento já eram três. Ouvi as explicações aos assistentes, ainda refilei com a colocação do medidor de tenções por estar no braço que ia ser intervencionado e logo depois foi só contar até três. Cerca de seis horas depois, acordei e já não tinha o malfadado bicho, mas também a minha mama e os 28 gânglios linfáticos tinham sido extraídos. Naquele momento o impacto foi brusco, mas logo de seguida perguntei quando podia ter uma mama nova. Subi à enfermaria, onde tinha os meus pais e as companheiras à minha espera. Sempre bem-disposta, assisti ao jogo de futebol Portugal x França, onde fomos eliminados e bem roubados pelo árbitro. No dia seguinte já andava a fazer a visita às enfermarias e a passear os bobys. No sábado tive alta e lá vim para casa com os meus amigos. Seguiram-se uns dias menos agradáveis, porque após a retirada dos denos, ainda segregava muito seroma e de dois em dois dias lá ia ao hospital para o retirarem com uma seringa. Por fim já nem precisava da enfermeira, era eu que ajudava a médica. O calor era muito e não ajudava nada. Com o braço muito preso, seguiram-se sessões diárias de fisioterapia durante quase três meses. No dia dez de Agosto, fiz o primeiro de seis tratamentos de quimioterapia, divididos por dois ciclos diferentes. Quinze dias após o 1º, já o cabelo dava sinais de fraqueza e então decidi rapar e começar a usar os meus lindíssimos lenços que tinha comprado para o efeito. Em Dezembro, começaram os tratamentos com hormonoterapia e a terrível injecção mensal.

Hoje, quatro anos depois ainda continuo com os memos tratamentos, passando a injecção a ser trimestral e o comprimido diário. Exames e análises de três em três meses, mas já com a mama nova ainda não acabada, mas certamente ainda será durante este verão.

A barreira dos cinco anos ainda não foi ultrapassada, daí esta necessidade de partilhar com todos vós, estes quatro anos vividos um dia após o outro e que vão ser sempre assim, com muita força e muita vontade de viver e vencer.