quinta-feira, setembro 23, 2010

Qualquer semelhança com a realidade é pura verdade

Maria, uma mulher que como muitas outras, teve cancro de mama e fez radio terapia. Neste momento, apenas está a tomar o bendito Tamoxifeno, por sinal a provocar imensas dores nas pernas e edema. O seu estado é de ansiedade e angústia permanente, apesar de ser seguida psicológicamenta. Um filho menor, em idade primária, ajuda a um maior estado de debilidade.
No passado domingo, começou com umas perdas de sangue, a que não deu grande importância. No dia seguinte, passou a hemorragia e ligou para o hospital a fim de falar com a médica que a segue em oncologia.
A sra. doutora mandou ligar ao final do dia, que depois conversava.  Maria assim fez.
Chegada a hora marcada ligou e a médica depois de a ouvir, disse-lhe que ia pedir um exame e passadas duas semanas lhe telefonasse para saber os resultados. Não satisfeita com a resposta, Maria recorreu à urgência do hospital, onde foi observada pelo núcleo de partos, uma vez que a hemorragia era grande e nada oportuna nesta situação.
Fez análises e ecografia vaginal, inconclusiva, uma vez que o útero se encontrava com bastante sangue.
 A médica da urgência receitou medicação para estagnar a hemorragia para que se possa fazer um exame completo e saber o porquê de toda esta hemorragia.
A indignação de Maria foi pela médica não a ter observado, nem indicado para se dirigir ao serviço de urgência de ginecologia.
Após este episódio, Maria ficou desiludida com a sua médica e procura alguém que a faça sentir segura neste percurso que ainda vai no início. No entanto, segundo informação que lhe foi dada, apenas poderá mudar a sua médica assistente, se a mesma assim autorizar. E agora????Como vai ficar o doente????

Nós doentes oncológicos, não somos mais nem menos que os outros, mas perante estas situações que nos dizem serem graves na nossa pessoa, penso que os médicos que nos assistem periodicamente, deveriam ter um pouco mais de atenção ou até quem sabe, mais formação para lidar com este tipo de doença.

Foi só um desabafo perante uma situação real e que me chocou muito.

6 comentários:

Teresa disse...

Bolas, que grande m...
É revoltante mesmo!
Há que protestar ao máximo e exigir cuidados de qualidade, haja forças para isso.
Bjs
TP

Lina Querubim disse...

E com razão!
Existem locais que tratam pessoas de uma falta de profissionalismo que até nos espanta, têm que ser os doentes a preocuparem-se e a mexerem-se para serem tratadas!
E existem muitas "Marias" por este país fora!
Beijokas

O Baú do Xekim disse...

Olá amiga.

Bom resto de Quinta e feliz Sexta.

Beijinhos.

IsaLenca disse...

Tenho deia que nós podemos trocar de médico assistente- mas amanhã informo-me melhor. ´um dos direitos dos doentes.
Mas se fosse à Maria ía confrontar pessoalmente a dita médica com a situação para ver o que ela dizia.
E há também o célebre Livro de Reclamações que....nem sempre dá efeito.
Realmente deve ser um em muitos casos, infelizmente.

Gatapininha disse...

Olá Cinda
Realmente é revoltante, imagina que essa "Maria" tinha ficado à espera, há pessoas que não questionam os médicos.

Eu acho que ela deveria ir lá confrontar a médica.

jokas

Guida Palhota disse...

LIVRO DE RECLAMAÇÕES - SEMPRE! É o que mais resulta! A sério. Tenho experiência.