segunda-feira, dezembro 30, 2013

Nós, os duros............!!!!!!!!



Não estava nos meus planos de terminar o ano de 2013, a ouvir falar de cancro, mas isso acabou por acontecer, ao ouvir o jornal da noite na SIC. Um programa sobre o IPO de Lisboa, que retrata o que é a vida no hospital, de um doente oncológico, antes, durante e depois dos tratamentos.
Revivi tudo que passei há sete anos, tudo o que senti, as dúvidas todas que tive, as incertezas de quem me rodeava, o que senti pelos familiares e amigos e fundamentalmente, o apoio e o empenho incondicional dos profissionais de saúde
Os duros, como somos designados, nós sobreviventes de cancro, continuamos sempre com um frio na barriga a cada consulta de rotina, mesmo depois de tratados porque nunca nos é dito que estamos “curados”.
O voltar ao hospital, apenas por voltar, não é por acaso que isso acontece. Sentimos necessidade de ajudar quem lá está e sabemos tão bem, o quanto custam todos os momentos que por lá andamos!
Afinal, não somos assim tão duros, quanto nos querem fazer parecer! Somos pessoas, com muitos sentimentos que se aprofundam, devido às circunstâncias. Nunca mais voltamos a ser iguais, porque as sequelas com que ficamos, físicas e psicológicas, levam-nos a ser diferentes.
Bem-haja, quem nos continua a tratar, e muitas vezes bate o pé perante as burocracias com que se deparam, para exercer a sua profissão condignamente, de alma e coração.   
Obrigada aos profissionais de saúde, do Hospital de S. Sebastião.

quarta-feira, dezembro 25, 2013

Começar de novo.......



Seis anos de vida e de muitas histórias relatadas e vividas. 
Foi no dia 25 de dezembro de 2007 que criei este espaço de partilhas e conversas, de uma realidade que tanto faz tremer o ser humano.
Vários meses após o meu último tratamento e já conhecedora da verdade, pensei que com tudo o que tinha vivido e superado, poderia ser uma mais-valia para os outros e passar a mensagem de esperança e perseverança.
Tenho a certeza que o que escrevi foi muito bom para quem estava a passar pelo mesmo, recebi a ajuda e o carinho de quem me visitou e partilhou os seus medos e vivências, ganhei amigas que vão ficar sempre no coração, dei de mim a quem me recebeu, construi projetos e vivi momentos inigualáveis, chorei e ri de alegria, tive perdas e ganhos, um cem número de realidades que não têm descrição, de tão valiosas que foram e se tornaram.
Mas, também foi muito bom para poder refletir sobre quem realmente é ou não amigo!
Certo é, que as novas redes sociais muito desproveram estes espaços, fazendo com que a sua procura e consulta diminuísse, mas sem contudo, lhes tirar o devido valor. Também eu, quase que o deixei ao abandono e muitas das “ajudas e partilhas”, se protagonizaram em grupos “fechados” no Facebook. Hoje ao fazer o balanço de mais um ano, tenho a consciência, de como as redes sociais podem provocar situações menos agradáveis e muitas vezes até caluniosas, porque acreditamos no “fechado”, quando na realidade, o não é. A maioria das pessoas aproveitam-se para cuscar e até contar coisas que nada têm a ver com a verdade.
Vontade de Viver, volta novamente a ser um blogue de partilha e muita força, agora com uma determinação ainda maior, com muitas histórias de vida para contar, com muitas vitórias e sempre com muita força e um grande sorriso.
Para todos e sem exceção, acreditem sempre no amanhã, mesmo que o presente vos desiluda!
Feliz 2014 e voltarei para o ano, com muita esperança e fé no futuro.