terça-feira, setembro 18, 2018

Eu vou-te vencer, porque sou muito mais forte do que tu.

Em Abril, quando do ultimo poste, prometi que voltaria a escrever mais frequentemente, dando noticias minhas e das novidades que fossem acontecendo. Muito para fazer e a disposição não era assim tanta, para noticias que na realidade nada mais eram que simples fotos e fantasias.
Pois bem. Os exames do "magarefe" deram todos negativos, isso é que importa, mas as sequelas andam a dar que fazer! O esqueleto está a ficar fraquito, resolveu começar a virar pó, não há cola que o valha, daí muito cuidado e nada de avarias. As entranhas, um bocadito mais estragadas, mas nada que não se esperasse dos "xutos" levados. Mais uns drunfos e a coisa fica resolvida para amenizar esta ou aquela dor e quando o tempo arrefecer, volto ao hotel para mais uma estadia e ficar com umas pernocas ainda mais esbeltas, já que os meus "papagaios" são intocáveis porque estão a bicar a medula. A mama vai ter que voltar à recauchutagem, para fazer o acabamento final, agora que o organismo não rejeitou a segunda prótese.  Já lá vão doze anos e cumpri o que prometi. Para quem agora está nesta luta, há que acreditar e ter força. Nunca desistir, nunca baixar os braços e acreditar sempre, questionar, e procurar sempre. Sempre, mas sempre, eu consigo eu sou capaz.




Amores de quatro patas

Já é de madrugada. O sono não se faz aparecer, porque a preocupação é demasiada e os sentimentos misturam-se com a dor de ver sofrer a minha...